Autor: Gbriel (page 1 of 1)

O que são energias renováveis?

É chamada de “Energia renovável” aquelas fontes de energia baseadas no uso do sol, vento, água ou biomassa vegetal ou animal -entre outras-. Caracterizam-se por não utilizarem combustíveis fósseis -como acontece com as energias convencionais-, mas sim recursos passíveis de renovação ilimitada. Seu impacto ambiental é de menor magnitude, pois além de não utilizarem recursos finitos, não geram poluentes. Seus benefícios vão desde a diversificação da matriz energética do país ao fomento da indústria nacional; e do desenvolvimento das economias regionais à promoção do turismo.

Energia eólica

A energia eólica refere-se às tecnologias e aplicações nas quais a energia cinética do vento é utilizada, convertendo-a em energia mecânica ou elétrica.

Existem dois tipos principais de máquinas que aproveitam a energia contida no vento: os moinhos, que se destinam principalmente ao bombeamento mecânico de água (algo muito comum no campo), e as turbinas eólicas, equipamentos especialmente projetados para a produção de energia elétrica.

As províncias de Santa Cruz, Chubut, Río Negro e Buenos Aires concentram o maior potencial eólico argentino.

Energia solar

Energia esta que, por conversão em calor ou eletricidade, aproveita a radiação do sol.

Nosso planeta recebe do Sol uma grande quantidade de energia por ano, da qual apenas 40% é utilizável, uma cifra que representa várias centenas de vezes a energia atualmente consumida em todo o mundo; é uma fonte de energia descentralizada, limpa e inesgotável que pode ser transformada em eletricidade de duas maneiras:

Energia solar térmica: usa uma parte do espectro eletromagnético da energia do sol para produzir calor. A transformação é feita por meio de coletores térmicos. Seu principal componente é o coletor, por onde circula um fluido que absorve a energia irradiada do sol.

Energia solar fotovoltaica: usa a outra parte do espectro eletromagnético da energia solar para produzir eletricidade. A partir do efeito fotoelétrico, a transformação é realizada por meio de células fotovoltaicas, semicondutores sensíveis à luz solar que fazem circular uma corrente elétrica entre suas 2 faces. Um conjunto de células conectadas entre si formam painéis ou módulos solares fotovoltaicos.

Biomassa

“Biomassa” é chamada de qualquer porção orgânica de plantas, animais e várias atividades humanas. O termo “biomassa” engloba uma série variada de fontes de energia: desde a simples combustão de lenha para aquecimento até usinas térmicas para produção de eletricidade, utilizando resíduos florestais, agrícolas, pecuários ou mesmo “culturas energéticas” como combustível, passando pelo biogás. ou lodo de esgoto, para biocombustíveis.

Qualquer tipo de biomassa provém da reação da fotossíntese das plantas, que sintetiza substâncias orgânicas a partir do CO2 do ar e outras substâncias simples, aproveitando a energia do sol.

Biogás

Embora também seja biomassa, nos referimos a esse fluido como o produto gasoso obtido da decomposição da matéria orgânica pelo processo biológico de digestão anaeróbia em um ambiente deficiente em oxigênio e por meio de bactérias específicas.

Esse gás geralmente se refere à mistura de metano e dióxido de carbono, com pequenas proporções de hidrogênio, nitrogênio e sulfeto de hidrogênio. O percentual de metano o caracteriza como um combustível com poder calorífico adequado para combustão em motores geradores que produzem energia elétrica.

Biocombustíveis

Por biocombustíveis entende-se o bioetanol, o biodiesel e mesmo o biogás produzido a partir de matérias-primas de origem agrícola, agroindustrial ou orgânica.

Além de serem utilizados como combustíveis para a produção de energia elétrica, são incorporados como corte de combustível convencional.

Pequenas Obras Hidrelétricas

A fonte hidrelétrica consiste na conversão da energia cinética e potencial gravitacional da água, em energia mecânica que finalmente se transforma em energia elétrica.

De acordo com o “Regime Nacional de Promoção do Uso de Fontes de Energia Renovável para a Produção de Eletricidade”, a categoria de “Pequeno Uso” corresponde na Argentina às usinas hidrelétricas com até 50 megawatts de potência instalada.

Tecnicamente, esta fonte inclui tanto os usos chamados de “acumulação” (água represada por dique) quanto os chamados “usos de passagem” (ou água corrente), embora os pequenos usos se enquadrem, em sua maioria, neste último modalidade.

A geração de energia a partir de um córrego é a fonte de energia renovável mais amplamente usada no mundo para gerar eletricidade.

Geotérmico

Por definição, entendemos energia geotérmica como aquela que, aproveitando o calor que pode ser extraído da crosta terrestre, se transforma em energia elétrica ou calor para uso humano ou em processos industriais ou agrícolas.

A geração de energia elétrica a partir da energia geotérmica é baseada na utilização do vapor gerado naturalmente, em turbinas a vapor que alimentam um gerador elétrico.

Na Argentina existem pelo menos 4 pontos geotérmicos de interesse para a geração de eletricidade, dois deles na província de Neuquén (Copahue e Domuyo), outro em Tuzgle (Jujuy) e o quarto no Valle del Cura (San Juan).

Quais são os usos mais comuns do alumínio?

Já sabemos muito sobre as múltiplas virtudes que o alumínio se destaca sobre outros metais semelhantes. Isso é o que o levou a se tornar um material praticamente onipresente no desenvolvimento das sociedades em todo o mundo. Para saber um pouco mais sobre esse material dúctil e resistente à corrosão, falaremos agora sobre seus usos mais comuns .

Os usos e aplicações frequentes do alumínio

O que costuma acontecer com o alumínio é que, às vezes, pode ser muito difícil saber quando estamos diante dele e quando estamos diante de outro material, devido à semelhança em seus acabamentos em relação a outros metais. Por isso, às vezes, podemos chegar a pensar que o alumínio não se encontra em tantos lugares como se diz, pois podemos acreditar que estamos diante de outro material, quando na realidade estamos diante de um objeto de alumínio.

Mas nada está mais longe da realidade do que essas idéias. Podemos certamente destacar que hoje em dia é muito difícil passar por diferentes locais e não encontrar elementos de alumínio. Isso porque sua versatilidade permite aos fabricantes gerar uma grande diversidade de objetos e elementos neste metal. Além disso, os consumidores estão cada vez mais conscientes dos benefícios do alumínio, escolhendo-o cada vez com mais frequência. Vejamos alguns desses usos.

Nas casas

Com o tempo, o alumínio substituiu fortemente outros metais semelhantes, mas mais pesados, como o aço. Hoje, quando compramos panelas e potes, a maioria deles é feita de alumínio. Além disso, está presente com frequência crescente em diversos tipos de eletrodomésticos.

Além disso, o alumínio está cada vez mais no que é conhecido como metalurgia. Estamos testemunhando um contexto em que os metais substituem cada vez mais outros materiais, como a madeira. Nesse sentido, o alumínio tem substituído fortemente a todos e podemos constatar isso em portas, janelas, armários, escadas, entre outros.

No transporte

Ao longo dos anos, o alumínio tornou-se presente na fabricação de diversas peças para diversos meios de transporte. Hoje, é encontrado em estruturas de trens, metrôs, aviões, automóveis e até bicicletas ou veículos esportivos projetados para alta velocidade.

Na construção

Finalmente, se o aço era mais nesta área antes, o alumínio conseguiu entrar para o campo da construção para sempre. É utilizado não só para acabamentos estéticos, mas também agora para fabricação de estruturas, pois as ligas de alumínio podem tornar esse material altamente resistente à corrosão e muito durável ao longo do tempo. Além disso, deve-se destacar que se trata de um material 100% reciclável, o que implica em redução de despesas.

Como você pode travar sua bicicleta na rua?

Obtenha um cadeado de bicicleta

Todo motociclista deve carregar uma trava de bicicleta em todos os passeios. Você nunca quer economizar no custo da sua fechadura, pois a correta irá deter os ladrões e proteger sua bicicleta cara.

Uma opção é uma trava de cabo. Um cadeado com corrente tornará mais fácil prender sua bicicleta a praticamente qualquer coisa.

Saiba mais sobre seguro bike agora mesmo.

Você pode travar sua bicicleta em qualquer lugar?

Acredite ou não, muitas cidades têm seus próprios regulamentos sobre onde e por quanto tempo os ciclistas podem trancar suas bicicletas em propriedades da cidade. É importante entender quais são os regulamentos em sua cidade, para que você não infrinja nenhuma lei ou seja multado.

Certifique-se de saber onde você pode estacionar temporária ou permanentemente sua bicicleta na cidade se não estiver usando um bicicletário ou estacionamento específico para bicicletas. As leis variam de acordo com cada município, cidade e estado, portanto, cabe a você entender os riscos.

Onde você não deve travar sua bicicleta

Preso às árvores

Nunca trave sua bicicleta em árvores pertencentes à cidade, pois as leis podem afirmar claramente que nenhum objeto pode ser preso a árvores. Muitas cidades nos Estados Unidos estão gastando milhões no plantio de árvores em áreas urbanas , para ajudar a embelezar suas cidades e ajudar no aquecimento global.

As travas das bicicletas podem machucar a casca da árvore, o que pode permitir que os insetos entrem e matem a árvore. Além disso, nem todas as árvores são robustas e, com as ferramentas certas, um ladrão altamente motivado pode derrubar uma árvore rapidamente e roubar sua bicicleta.

Portanto, não estacione e prenda a bicicleta em uma árvore, em algumas cidades como Nova York, pode vir com uma multa pesada.

Trancado nas placas de rua, de ônibus e postes de luz

Se você travar sua bicicleta em um poste de sinalização, certifique-se de que esteja devidamente presa ao solo. Dê uma sacudidela no poste e se ele se mover facilmente, não o use.

Evite placas que estejam faltando alguma sinalização, pois um ladrão pode facilmente levantar a bicicleta por cima do mastro. Se você estiver usando uma corrente ou uma trava de cabo longo, evite postes, pois um ladrão ainda poderá erguer a bicicleta por cima do sinal.

Algumas leis municipais impedem os ciclistas de estacionar em placas de sinalização para deficientes físicos ou que façam com que sua bicicleta bloqueie a calçada.

Parquímetros

Nunca prenda sua bicicleta a um parquímetro, pois isso é uma grande proibição na maioria das cidades. As bicicletas podem bloquear a cobrança de taxas e dificultar o uso do medidor pelos veículos. Os escritórios de polícia e as autoridades municipais terão maior probabilidade de remover uma bicicleta presa a um parquímetro do que uma que está presa a um poste de luz.

Os parquímetros são curtos e alguém com músculos suficientes pode simplesmente levantar a bicicleta por cima do parquímetro e sair andando.

Evite estacionar sua bicicleta perto de qualquer coisa que faça dinheiro para a cidade, incluindo estacionamento pago e com display.

Cerca de arame

Com um alicate de corte, um ladrão pode facilmente cortar os elos da cerca e roubar a bicicleta. Nunca prenda sua bicicleta em uma cerca de segurança em condomínios, empresas ou em qualquer outro lugar da cidade.

Muitos proprietários de empresas não vão gostar de ter ciclistas usando sua cerca de segurança de ferro como uma forma de trancar suas bicicletas. Se a cerca for danificada enquanto sua bicicleta estiver presa a ela, você provavelmente será responsabilizado.

Andaime

As barras “X” do andaime são mantidas no lugar por porcas e parafusos e podem ser facilmente desparafusadas, tornando sua bicicleta vulnerável. Andaime não é uma solução definitiva, ao final da obra os operários desmontam o andaime e deixam no meio da rua tudo que está preso a ele, ou podem levar sua bicicleta com eles.

Se você está estacionando sua bicicleta em um andaime enquanto está no trabalho, você nunca vai querer deixar sua bicicleta durante a noite. Você só deve usar o andaime se souber que os operários da construção não terminarão o trabalho enquanto você estiver trabalhando.

Corrimãos de metrô

Não é legal travar sua bicicleta em qualquer grade de entrada ou saída do metrô. Os metrôs são a força vital de qualquer sistema urbano, porque é assim que as pessoas chegam de lugares diferentes sem o uso de um veículo pessoal.

Uma bicicleta trancada impede que as pessoas acessem a entrada ou saída e pode fazer com que a cidade perca dinheiro. A maioria dos serviços de transporte público possui bicicletários designados.

Hidrante

Nunca trave sua bicicleta em hidrantes, além de sua bicicleta não ser segura, você está bloqueando o uso do hidrante. Se o corpo de bombeiros ou a polícia virem sua bicicleta presa ao hidrante, eles provavelmente vão cortar a fechadura e remover a bicicleta.

Extração de Minerais

Bem-vindo. Por meio deste, pretendemos ajudar os planejadores, a indústria de minerais e outros a explorar a relação entre a extração de minerais e o ambiente histórico

A escala e a proficiência técnica das indústrias extrativas hoje significam que elas podem ter um impacto importante e potencialmente destrutivo sobre os vestígios arqueológicos. Mas eles também podem oferecer raro potencial para fornecer novos conhecimentos sobre nosso ambiente histórico.

Os minerais podem ser definidos em termos econômicos como qualquer substância sólida ou fluida que pode ser extraída da terra com fins lucrativos. Isso não inclui apenas minerais de construção, mas também minerais de energia, metais e minerais industriais.

A mais antiga indústria

A mineração e a extração ao longo da história e o legado da extração de minerais

Informando Planos Minerais

Obter as políticas certas nos planos de minerais é essencial. Os planos são baseados em evidências robustas.
Informando Planos Minerais

Obter as políticas certas nos planos minerais é essencial para que as questões de patrimônio sejam devidamente consideradas quando as aplicações de planejamento estão sendo consideradas. O diálogo entre as principais partes interessadas é essencial em todas as fases do processo de planejamento e não simplesmente quando um pedido de planejamento para o desenvolvimento mineral é feito ou é provável que seja feito.

O sistema liderado pelo plano

Localmente, as políticas e alocações de local dentro dos planos minerais adotados fazem parte do Plano de Desenvolvimento estatutário para cada área. O termo ‘Plano de Desenvolvimento’ é definido no Glossário do Quadro de Política de Planejamento Nacional (NPPF). As decisões de planejamento devem ser feitas de acordo com o Plano de Desenvolvimento, a menos que considerações materiais indiquem o contrário. Isso fornece a base de um sistema orientado por planos. O NPPF fornece as políticas nacionais que devem ser levadas em consideração ao se considerar as políticas e propostas para a extração mineral na Inglaterra. Deve ser lido como um todo.

A base de evidências que informa os Planos Minerais

Os planos minerais são preparados pelas autoridades de planejamento mineral. Eles desempenham um papel importante no estabelecimento de uma estrutura positiva para manter um suprimento estável e adequado de minerais – o que é crucial para a economia do Reino Unido (consulte o site da Associação de Produtos Minerais para obter mais informações neste link para nossa economia).

Os planos minerais ajudam a identificar o nível de fornecimento necessário e orientar a localização de extração futura. Ambos os elementos são informados pela base de evidências reunida pelas autoridades de planejamento mineral. O NPPF descreve os requisitos para a base de evidências que informa a elaboração de planos.

Um desses requisitos é preparar uma Avaliação Agregada Local (LAA). LAAs ajudam a informar o nível de fornecimento de minerais em diferentes áreas de produção de minerais em todo o país. Eles monitoram a oferta de agregados, calculando a média de 10 anos de vendas. Eles também analisam o potencial de reservas permitidas (terras com permissão de planejamento atual para extração mineral) para atender à demanda esperada. Em outras palavras, eles ajudam a manter um ‘fornecimento estável e adequado de agregados’, conforme declarado no NPPF. Um ponto de partida útil para aprender mais sobre LAAs é o Guia de Práticas de Planejamento(abre em uma nova janela)(PPG). As orientações sobre a produção e o uso de LAAs estão disponíveis para download no site da Planning Officers Society .

Com foco no meio ambiente histórico, as fontes de informações relevantes incluem, mas não estão limitadas a, o Registro Ambiental Histórico local (HER) e a Lista do Patrimônio Nacional da Inglaterra:

O Heritage Gateway oferece acesso remoto a muitos HERs locais para obter informações sobre edifícios históricos, sítios arqueológicos e outras características. Observe que as informações fornecidas são apenas um resumo do que é registrado pelo HER. Outros HERs podem ter seus próprios recursos de pesquisa online. Os detalhes de contato de todas as autoridades locais e da maioria dos HERs das autoridades de parques nacionais na Inglaterra estão disponíveis no Heritage Gateway.

A Lista do Patrimônio Nacional da Inglaterra fornece descrições de todos os bens patrimoniais designados nacionalmente, incluindo edifícios listados, monumentos programados, parques e jardins registrados, campos de batalha registrados e destroços protegidos. Essas descrições variam em sua integridade, com apenas as mais recentes fornecendo análises da importância de cada ativo.

Os minerais só podem ser extraídos onde ocorrem. Portanto, ao considerar possíveis localizações futuras, será vital ter uma base de evidências robusta sobre o ambiente histórico em áreas de produção mineral.

A Inglaterra histórica ajudou a apoiar avaliações de recursos arqueológicos em certas áreas de produção mineral, o que pode ajudar a informar o processo de identificação de locais potenciais de extração futura. Essas avaliações estão disponíveis para download no Serviço de Dados Arqueológicos .

Fatores arqueológicos, geológicos e outros relevantes podem ser usados ​​para criar conjuntos de dados que evitem que grandes áreas do campo sejam designadas como áreas de potencial arqueológico.

Considerando o Paleolítico

O desenvolvimento mineral oferece raro potencial para fornecer novos conhecimentos sobre nosso ambiente histórico. Isso pode ser especialmente valioso no contexto dos vestígios do Paleolítico, que muitas vezes estão profundamente enterrados em depósitos que só são acessíveis em pedreiras.

Observando a falta de informações paleolíticas precisas sobre muitos HERs ( algo que HE está trabalhando para resolver ), serão necessárias pesquisas adicionais de registros do English Rivers Paleolithic Survey ( Wessex Archaeology ), guias de campo da Quaternary Research Association e outras fontes. Também é uma boa prática que o potencial Paleolítico de um local seja avaliado por um especialista em Paleolítico / Pleistoceno.

Impacto ambiental da energia eólica

O vento não produz gases tóxicos nem contribui para o efeito estufa; também não gera resíduos perigosos. Mas alguns de seus efeitos colaterais e consequências requerem alguma atenção.

A utilização da energia eólica , como qualquer outra ação antrópica, afeta inevitavelmente o meio ambiente, sendo os seus efeitos negativos sentidos no solo, na flora e na fauna do local onde estão instalados os parques eólicos. Mas, apesar de tudo, esses problemas podem ser resolvidos e minimizados por meio de um planejamento adequado.

Efeitos no solo

O efeito dos parques eólicos no uso da terra depende da localização: os campos de turbinas eólicas localizados em áreas planas normalmente usam mais terra do que aqueles localizados em áreas altas, colinas ou ao pé de áreas íngremes. No entanto, as turbinas eólicas não ocupam todo o terreno. Eles devem ser espaçados aproximadamente 5 a 10 vezes o diâmetro de seus rotores (o diâmetro dos rotores inclui as pás). Por este motivo, os próprios aerogeradores e a infraestrutura que os acompanha (estradas de acesso, ligações à rede eléctrica…) ocupam uma pequena área do total de um parque eólico.

Em média, considera-se que um parque eólico necessita de 4 a 20 ha para cada MW de potência, embora a área ocupada por uma turbina eólica seja de apenas 0,43 ha / MW. Mas o solo que permanece sob as turbinas eólicas pode ser usado para outros usos: agricultura, pasto para gado, comunicações terrestres, trilhas para caminhadas, etc. Eles também podem estar localizados em espaços industriais, reduzindo as preocupações com o uso do solo em áreas de maior interesse natural.

Impacto em flora e fauna

O impacto da energia eólica na vida selvagem, especialmente nas aves e, especificamente, nos morcegos, foi amplamente estudado e documentado. Mortes de pássaros e morcegos foram documentadas não apenas por impactos diretos, mas também por mudanças na pressão atmosférica causadas pela rotação das lâminas. Também há alterações em seus habitats.

No entanto, descobriu-se que os morcegos são mais ativos em baixas velocidades de vento. Se levarmos em consideração que a rentabilidade das turbinas eólicas aumenta com a velocidade do vento, elas poderiam ser desconectadas em baixas velocidades, tendo um efeito muito positivo nas populações animais sem maiores penalidades de natureza econômica.

Outras considerações sobre o impacto ambiental da energia eólica

Além do impacto no solo, na flora e na fauna, deve-se levar em consideração o impacto visual e acústico das turbinas eólicas. O ruído causado pelas turbinas eólicas se deve justamente ao movimento das pás no ar. Também há algum ruído vindo das partes mecânicas da turbina. Se esse ruído é mais ou menos perceptível, dependerá do projeto de cada turbina eólica e da velocidade do vento.

As emissões também são significativas na fabricação, transporte de materiais, construção, manutenção e remoção da turbina eólica. Embora no cálculo global de emissões estas sejam consideradas muito inferiores às produzidas pela geração de energia a partir de gás ou petróleo, continua sendo uma fonte de energia muito mais limpa e alternativa aos combustíveis fósseis.

Como os benefícios empresariais ajudam no engajamento do colaborador

Os benefícios empresariais estão longe de ser apenas um luxo para os funcionários. Isso porque eles também representam uma grande vantagem estratégica para as próprias empresas, pois o nível de satisfação e bem-estar dos colaboradores pode ser revertido em ótimos ou péssimos resultados na produtividade de toda a corporação.

A alegria do funcionário é a alegria da gerência. Isso porque pequenas atitudes como demonstrar para o colaborador que sua parceria é importante e apreciada pode melhorar o ambiente de trabalho e até mesmo aumentar os níveis de produção de toda a empresa.

Em contrapartida, sua falta de motivação pode contagiar toda a equipe, prejudicando o alcance de metas, a qualidade do serviço realizado e até aumentando os níveis de estresse no ambiente corporativo. 

Tudo isso pode ser evitado ao investir em benefícios como vale alimentação, seguro de vida, auxílio academia ou um plano odontologico.

Importância de ter funcionários engajados

O engajamento individual dos funcionários com suas atividades é primordial para a realização de tarefas bem feitas e para a produtividade de todos, mas tal aspecto pode ser estimulado pelos gestores.

Isso porque a sensação de satisfação com a empresa e com as funções realizadas gera, no colaborador, o desejo de alcançar melhores resultados e bater as metas propostas, também de modo a se desenvolver.

Essa motivação é também importante para a dinâmica corporativa. Um grupo de trabalho desinteressado gera um ambiente estressante e hostil, o que promove a insatisfação geral e a queda do desempenho.

Essa falta de engajamento pode impactar no seu negócio como um todo, causando, por exemplo:

  • Maior índice de procrastinação;
  • Falta de atenção no desempenho das tarefas;
  • Aumento na incidência de erros;
  • Baixos níveis de produtividade;
  • Menor índice de satisfação com a empresa.

Assim, é essencial que os setores de RH invistam em ações que promovam a motivação dos trabalhadores e os deixem satisfeitos com a empresa em que atuam.

Uma forma de fazê-lo é concedendo benefícios que, ainda que não causem grandes impactos financeiros no orçamento da empresa, são ótimos para a saúde e o bem-estar dos funcionários e de seus familiares. 

O plano odontológico empresarial, por exemplo, representa muitas vantagens para a empresa e para os colaboradores sem aumentar os custos de forma considerável.

Aliás, os convênios odontológicos costumam ter preços tão baixos que, não raramente, é mais interessante optar por planos mais completos do que apenas os mais simples. Esse tipo de benefício pode ser estendido para até dois dos seus familiares. 

Ações como essas também promovem uma imagem positiva do seu negócio para toda a comunidade.

Benefícios individuais com resultados coletivos

Outras formas com que os benefícios oferecidos aos trabalhadores podem impactar nos resultados coletivos da sua empresa, são:

Otimização do tempo

Colaboradores motivados completam suas tarefas com maior eficiência e atenção. Eles ainda conseguem transmitir esse estado de espírito para seus colegas, estimulando-os e tornando o setor mais proativo.

O oferecimento de um plano odonto empresarial pode, ainda, diminuir a quantidade de abstenções e atrasos no trabalho, por razões de emergências odontológicas.

Mais ainda, fazer o tratamento dentário adequado ajuda na solução de problemas como dores de cabeça e coluna, o que impacta diretamente no rendimento e qualidade de vida do colaborador em suas atividades, aperfeiçoando a capacidade de concentração e aprendizado.

Por fim, ainda pode auxiliar nos processos de atendimento e venda.

Ambiente de trabalho mais positivo

Todo o ambiente empresarial se torna mais leve e positivo quando os funcionários se sentem motivados e contentes com suas posições.

Com a garantia de que eles e seus entes queridos estão seguros em algum caso de emergência médica, pode-se atuar com mais qualidade e tranquilidade.

Do mesmo modo, ao saber que as compras do mês – por meio do vale alimentação – também estão garantidas, os colaboradores tendem a apresentar maiores níveis de satisfação e positividade no trabalho.

Esse entusiasmo afeta, inclusive, a autoestima profissional e a sensação de capacidade, motivando toda a equipe.

Melhora nos relacionamentos interpessoais

O investimento em um plano dental coletivo empresarial tem impactos muito positivos na saúde e na autoestima dos funcionários.

A correção de falhas na aparência dos dentes promove uma melhora na autoconfiança e nos relacionamentos interpessoais, estimulando a aproximação entre os indivíduos e melhorando a harmonia em trabalhos em grupos.

Desta forma, é inegável notar que uma instituição motivada e engajada trabalha mais rápida e efetivamente, fatores favorecidos pela implementação dos benefícios.

Isso também se aplica a empresários donos de microempresas ou que possuam CNPJ voltados ao MEI. 

Afinal, esses profissionais também demandam cuidados especializados e que se adequem ao orçamento e especificidades desse perfil.

Deste modo, o profissional pode ter acesso a atendimentos rápidos e de qualidade, garantindo sua produtividade e agenda de tarefas para seu desenvolvimento. Ou seja, prevenir e tratar problemas com a saúde bucal, dedicando sua atenção às necessidades do seu negócio por meio do plano odontologico para MEI.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe da Networkflow, especializada em materiais para network, empreendedorismo e dicas para a saúde e qualidade de vida.