Autor: Gbriel (page 1 of 2)

O que é Nanotecnologia?

À medida que torna as coisas menores, tem mais impacto em nossas vidas; tal é a beleza da nanotecnologia. Este artigo analisa brevemente os benefícios que a nanotecnologia pode trazer para nossas vidas.

Ciência, tecnologia, engenharia e matemática (também conhecida como STEM) têm desempenhado um papel enorme em nossas vidas modernas. Não podemos nem imaginar como seria nosso mundo se o STEM não fizesse parte dele. Coisas do dia a dia, desde o colchão confortável em que acordamos até os smartphones e laptops que passamos horas olhando, são possíveis devido às imensas contribuições do STEM.

Outro produto importante do STEM que, sem dúvida, levou nossas vidas para o melhor é a nanotecnologia. Na percepção comum, principalmente inspirada em filmes e programas de ficção científica, a nanotecnologia pode significar qualquer coisa, desde nanobots futuristas que podem vagar por nossos corpos e nos curar em minutos a pequenos robôs que podem invadir qualquer máquina em segundos. Mas, na realidade, a nanotecnologia está presente em todos os lugares e há muito tempo.

A nanotecnologia é definida como a criação de qualquer aplicação na escala nanométrica. Um nanômetro é um bilionésimo de um metro, e a nanotecnologia tem tudo a ver com a fabricação confiável de tecnologia em escalas tão pequenas. As propriedades físicas da matéria, como ponto de fusão, condutividade, reatividade, etc. Tornam-se muito diferentes nessas escalas, de modo que o encolhimento de um dispositivo pode afetar drasticamente seu desempenho. No entanto, ao dominar a nanotecnologia podemos ter a oportunidade de melhorar várias áreas da vida moderna.

Embora a evidência da nanociência possa ser vista desde os romanos, já no primeiro século dC, foi nos últimos 70 anos que vimos essa tecnologia realmente transformar a maneira como vivemos e trabalhamos. O desenvolvimento de transistores e microchips eletrônicos na década de 1940, que tornou a eletrônica moderna possível, foi a base da nanotecnologia moderna. Hoje, as aplicações da nanotecnologia podem ser vistas em todas as facetas da vida, desde protetores solares e desodorantes até smartphones e remédios.

Aplicações da nanotecnologia

Os nanomateriais estão no mercado consumidor há anos. De adesivos, lubrificantes e abrasivos a embalagens de alimentos, dispositivos manufaturados e tratamentos de superfície, esses são apenas alguns exemplos em que a nanotecnologia está sendo aplicada. Além disso, a nanotecnologia tem aplicações de longo alcance e potencial futuro ainda mais amplo em uma gama extremamente ampla de possibilidades. Vamos agora ver como essa pequena tecnologia está nos impactando e garantindo nosso futuro.

Pequenos médicos dentro do corpo

O uso da nanotecnologia na medicina tem visto grandes desenvolvimentos nos últimos tempos. Bilhões de dólares estão sendo gastos para pesquisar o uso de nanomateriais para a detecção e tratamento de doenças. Por exemplo, fizemos pesquisas consideráveis ​​na detecção de doenças criando nanomateriais preenchidos com um corante fluorescente que pode se prender às moléculas responsáveis ​​no sangue.

Pesquisas relevantes também estão sendo feitas para usar nanopartículas na quimioterapia para ter um ataque direcionado ao tumor e diminuir os efeitos colaterais da quimioterapia no resto do corpo.

Por outro lado, pesquisas estão sendo feitas para desenvolver sensores minúsculos que podem ser injetados com segurança em nosso corpo e que podem monitorar nossos sinais vitais mais de perto do que nunca, permitindo que os médicos personalizem o tratamento. Existem infinitas possibilidades de nanomedicina, que vão desde o monitoramento da inflamação e recuperação pós-cirúrgica até casos de uso mais incomuns, onde os dispositivos eletrônicos realmente interferem nos sinais do nosso corpo para controlar a função dos órgãos.

Nanobots e dentes

A aplicação da nanotecnologia no campo odontológico é chamada de nanoodontologia, e é uma nova tecnologia inovadora que fez grandes avanços na odontologia. Existem vários novos produtos odontológicos disponíveis, desde implantes até produtos de higiene bucal que utilizam essa tecnologia.

A nanoodontologia está sendo usada para diagnosticar, tratar e prevenir doenças bucais e dentárias. Também está sendo usado para aliviar a dor e melhorar a saúde bucal. As empresas já estão fabricando produtos como nanoimpressões, nanocerâmicas, nanocompósitos, nanopreenchimentos, para citar alguns. A nanoodontologia também pode ser usada no tratamento do câncer bucal, que pode ter efeitos inovadores na ciência médica se dominado com sucesso.

Outras aplicações que os pesquisadores odontológicos estão analisando atualmente incluem:

  • Terapia endodôntica
  • Prevenção da cárie dentária
  • Integração com implantes dentários
  • Tratamento da doença periodontal
  • Parafusos para fixação óssea
  • Procedimentos de capeamento pulpar direto
  • Regeneração dentinária
  • Regeneração óssea aprimorada
  • Produção de mucosa artificial, etc.

A criação do grafeno

Outra aplicação promissora da nanociência é na utilização de Grafeno e outros supermateriais usando nanoestruturas passivas. O grafeno é um nanomaterial composto por uma folha solitária de carbono com a espessura de um átomo. É extraordinariamente duro e tem propriedades promissoras no que diz respeito à condução de eletricidade. Não apenas isso, é flexível também. Algumas das propriedades surpreendentes do grafeno são:

  • É 200 vezes mais forte e 6 vezes mais leve que o aço.
  • É um supercondutor de eletricidade.
  • Pode esticar até 20% do seu comprimento.
  • Pode dobrar infinitamente sem quebrar.

Assim, o futuro reserva imensas possibilidades em relação às tecnologias baseadas em grafeno, como células solares flexíveis para geração de energia e telas flexíveis em nossos smartphones! O grafeno também pode ser usado na fabricação de sensores biomédicos para biodetecção, bioimagem e uso terapêutico devido à excelente processabilidade aquosa e outras propriedades funcionais da superfície.

Pequenos sensores eletrônicos

Com os avanços atuais em nanotecnologia, sensores com recursos muito pequenos podem ser impressos em rolos flexíveis de plástico. Eles podem ser fabricados em grandes quantidades a um custo muito baixo. Esses sensores podem ser usados ​​para monitorar continuamente a integridade da infraestrutura crítica, como pontes, aeronaves, reatores nucleares, etc.

Autocura

A autocura ainda pode ser considerada ficção científica na maioria das vezes, mas com mais avanços na nanociência, não seria assim por muito tempo. Alterar a estrutura de certos materiais no nível atômico pode dar a ele algumas propriedades muito interessantes. Por exemplo, vários materiais já estão disponíveis comercialmente que possuem uma textura atômica única que lhes permite repelir a água.

Os cientistas estão atualmente pesquisando a capacidade de dispersar nanopartículas como um meio de preencher quaisquer pequenas rachaduras que possam aparecer e “curar” a parte danificada ou desgastada. Isso poderia produzir materiais de autocura para estruturas cotidianas, como cockpits de aeronaves, microeletrônica, fazendas de servidores, monitores, etc. e evitar que pequenas fraturas neles se transformassem em rachaduras grandes e mais desafiadoras.

Possibilidades em big data

Nesta era da tecnologia da informação, há um enorme aumento de dados eletrônicos, o que produziu a necessidade urgente de gerenciar efetivamente esses dados, identificar os padrões e nos alertar para os problemas sem perder informações críticas. Por exemplo, big data de sensores de tráfego para ajudar a gerenciar congestionamentos e evitar acidentes, prevenir crimes usando estatísticas para alocar recursos policiais de forma mais eficaz, para citar alguns.

A nanotecnologia desempenha um papel importante aqui, permitindo a criação de memória ultradensa que pode armazenar grandes quantidades desses dados. Ao mesmo tempo, está dando a eles a motivação para criar algoritmos super eficazes para manipular, embaralhar e transmitir informações sem comprometer sua confiabilidade.

As arquiteturas de PC inspiradas na mente humana também podem utilizar a energia com mais eficiência, enquanto lutam menos com o excesso de calor – um dos principais problemas com a contratação de dispositivos eletrônicos.

Luta contra as alterações climáticas

Uma das principais maneiras de lutar contra as mudanças climáticas é desenvolver métodos mais novos e mais eficazes para produzir eletricidade. Graças aos avanços da nanociência, já estamos vendo baterias que podem armazenar mais energia para carros elétricos e painéis solares que podem converter a luz solar em eletricidade com mais eficiência.

Ambos os aplicativos usam nanotextura para transformar uma superfície plana em uma 3D com uma área de superfície muito maior. Isso permite mais espaço para que as reações ocorram, permitindo maior armazenamento ou geração de energia.

O futuro pode nos mostrar nanopartículas que podem colher energia de seu ambiente com alta eficiência de conversão. Por exemplo, a energia pode ser colhida a partir do movimento, luz, variações de temperatura, glicose e várias outras fontes

Aplicações militares

Os militares, independentemente do país, têm visto um tremendo potencial em nanotecnologia. Portanto, não é surpresa que a maioria das pesquisas em nanociência seja patrocinada pelos militares e, portanto, focada em aplicações militares. Estes podem abranger um amplo espectro de desenvolvimentos, tais como:

Melhoria no atendimento médico e de baixas para soldados. Por exemplo, curativos de feridas revestidos com certos nanomateriais permitem o controle da liberação de drogas e proteínas por um período de tempo especificado, o que pode acelerar a cicatrização de feridas.

Produção de materiais leves, resistentes e multifuncionais para uso em roupas militares, oferecendo melhor proteção e conectividade aprimorada. A pesquisa atual em nanotecnologia também permitiu o desenvolvimento de tecidos não tecidos duráveis ​​que podem conferir absorção ou repelência à água, resistência ao fogo e térmica, tratamento antimicrobiano, para citar alguns.

Aprimoramento da inteligência militar usando tecnologias de sensores inteligentes em que nanosensores são integrados a redes neurais. Nanossensores podem ser usados ​​para detectar produtos químicos nocivos e armas biológicas, danos em equipamentos militares, natureza e a magnitude do risco potencial quando explosivos são detectados.

Uso de nanopartículas energéticas em aplicações de propulsão devido às suas propriedades de combustão únicas, como ignição rápida e tempos de combustão curtos. Por exemplo, eles podem ser incluídos em combustíveis sólidos, propulsores sólidos, galantes energéticos em sistemas líquidos, etc.

Os nanocompósitos são outra categoria se houver uma tremenda pesquisa em andamento e uma ampla gama de casos de uso em potencial. Os desenvolvimentos atuais em nanocompósitos estão focados no uso em embalagens de alimentos militares, proteção balística e armaduras corporais, lubrificantes sólidos, materiais absorventes de choque, dissipação de carga eletrostática, blindagem eletromagnética, retardamento de fogo e proteção contra corrosão.

Desenvolvimentos de drones nanométricos que poderiam ser usados ​​em vigilância, detonações remotas, comunicação, para citar alguns. Esses drones podem ter longa vida útil da bateria com nanosensores que permitem a detecção facial e de objetos.

Usos da nanotecnologia para satélites marcadamente menores, juntamente com veículos de lançamento menores, tornando esses satélites econômicos. Além disso, esses nanossatélites poderiam ser usados ​​em enxames para radar, comunicação e inteligência.

Nanosistemas

Indiscutivelmente, a parte mais emocionante sobre a nanociência é o potencial que ela tem para o futuro. Os nanosistemas são o próximo passo para alcançar esse futuro de ficção científica com o qual todos sonhamos. Os nanosistemas envolvem basicamente a automontagem de nanofábricas ou máquinas que podem fazer um produto em escala atômica, que trabalham em conjunto com outras nanopartículas e máquinas para criar estruturas moleculares complexas para tarefas e funções específicas.

Por exemplo, podemos desenvolver nanossistemas que podem produzir materiais sintéticos sem qualquer entrada externa. Este processo não só consome menos combustíveis fósseis como também utiliza dióxido de carbono do ar, o que traz benefícios óbvios para o ambiente e o clima. Outras aplicações potenciais incluem estruturas auto-regenerativas, edifícios resistentes a desastres, equipamentos de proteção, etc.

O que é posicionamento SEO e por que ele é importante para sua empresa?

Todas as empresas precisam que seu site tenha a maior visibilidade possível nos mecanismos de busca. Isso fez com que muitas pessoas se interessassem pelo posicionamento de SEO, o tráfego não pago que chega ao nosso site.

O que é SEO?

SEO (Search Engine Optimization), search engine optimization ou search engine optimization , é o processo utilizado para melhorar a visibilidade de um site nos resultados orgânicos de diferentes motores de busca. Consiste em aumentar a qualidade e quantidade do tráfego não pago.

São vários os fatores para que nossa empresa se posicione em um dos primeiros resultados de busca. Os mais importantes e básicos são autoridade e relevância.

A autoridade está relacionada à popularidade de uma página da web. Quanto mais popular for o seu site, mais valor terá as informações que ele contém. E quanto mais esse conteúdo for compartilhado, mais útil será a página.

Relevância é a relação que o conteúdo de uma página tem com o termo pesquisado. Não basta que a web inclua o termo de pesquisa muitas vezes, mas um mecanismo de pesquisa é baseado em diferentes fatores no site para determinar isso: tempo de carregamento, experiência do usuário, otimização de código e formato de URL etc.

Por que o SEO é importante para sua empresa?

O SEO  melhora a visibilidade , é a melhor maneira de seus usuários encontrarem você em pesquisas nas quais seu site é relevante. Além disso, o SEO ajuda a atrair tráfego de qualidade , torna seu site mais útil tanto para os usuários quanto para os mecanismos de busca.

Recomendamos que você procure uma agencia de seo para fazer um planejamento e melhorar ainda mais o seu trafego orgânico

O posicionamento natural também é necessário para ajudar os mecanismos de busca a entender do que se trata cada página. Produz um maior número de visitas , ao mostrar conteúdos relevantes com as buscas realizadas pelos usuários, podemos ter mais visitantes pois apresentamos o conteúdo relacionado à busca realizada.

Permite um posicionamento mais duradouro , se o conteúdo que criamos atender aos objetivos de qualidade, podemos ter nosso site na primeira página por bastante tempo. Para isso, é importante atualizar o conteúdo. Outra habilidade do posicionamento de SEO é que ele permite competir e isso pode ajudar a empresa e seu site a subir posições e alcançar uma melhor posição entre outras empresas concorrentes.

Por fim, o SEO , além de ser uma das melhores estratégias para posicionar nosso negócio nos buscadores, também tem a vantagem de não ser pago, pois aumenta a quantidade e a qualidade do tráfego sem ter que pagar por isso.

Ferramentas para posicionamento SEO

Alguns são clássicos, outros já existem há algum tempo, mas não são muito conhecidos por usuários não especializados, e outros são mais recentes e inovadores. Todos eles são ferramentas que nos permitem melhorar nossa produtividade em termos de posicionamento SEO  e economizar tempo e dinheiro:

  • Woorank. Analise 129 aspectos do nosso site que devem ser levados em consideração para o posicionamento SEO nos buscadores.
  • Ferramenta de palavras-chave do Google. É usada para pesquisar as melhores palavras-chave para o seu site.
  • Tendências do Google. Ajuda a comparar palavras-chave por número de pesquisas, evolução ao longo do tempo e filtrar por país e tempo.
  • Ubersuggest. Isso torna mais fácil encontrar palavras-chave alternativas.
  • Ferramentas do Google para webmasters. Oferece a opinião que o Google tem sobre o seu site.
  • Posicionalmente. Mostra-nos a posição que cada palavra-chave ocupa nos diferentes motores de busca.

Confira mais conteúdos em nosso site. Aproveite e compartilhe em suas redes sociais. Alguma sugestão no que podemos melhorar? Deixe nos comentários.

E o prêmio de metal mais valioso do mundo vai para… o incrível ródio

O preço de um grama de ródio, o metal precioso mais caro, usado tanto na joalheria quanto na indústria automotiva, continua subindo nos mercados.

Se fizéssemos uma pesquisa na rua e perguntássemos qual é o metal precioso mais caro hoje, o que as pessoas diriam? Além disso, se a pessoa que escreve isso fosse um dos transeuntes da mesma rua e tivesse sido entrevistado, é claro que não teria razão. Pode-se pensar em ouro , a resposta mais atual, ou quem sabe alguma coisa sobre esse tipo de assunto se lembraria de platina, ou o mais inteligente, paládio . Mas nenhum deles estaria certo.

O metal precioso mais caro do mercado é o ródio . E não para de subir. Uma ascensão que começou há apenas alguns anos e que parece não ter teto. Sem ir mais longe, o preço de hoje, no meio deste mês quente e muito estranho de julho e em gramas, que em onças é o mais possível de perder, é o seguinte: Por um grama de ródio, sim, sim, repito , por um grama você paga 225 euros no mercado onde essas coisas estão listadas . Quase 4 vezes mais que o paládio, o segundo da lista, que ultrapassa ligeiramente os 58. Atrás dele estão o ouro, avaliado em pouco mais de 50 euros, e a platina, que nem chega a 25 euros. A prata, é claro, dificilmente é citada.

Saiba mais noticias mineração aqui.

Por que está tão caro ultimamente?

O ródio vive sua era de ouro particular. É, além de um elemento químico que faz parte daquela tabela que aprendemos quando jovens, um metal raro. Apenas 20 toneladas de ródio são extraídas anualmente , a grande maioria delas, cerca de 80 por cento, na África do Sul, e sempre associadas à extração de platina e níquel, dentro das quais se encontra não sem dificuldade.

O preço muito alto que tem nos últimos anos está intimamente relacionado com um dos seus principais usos. E é que o ródio é essencial para fabricar os catalisadores de todos os carros que consomem gasolina; ou seja, o ródio é essencial para que os carros sejam cada vez menos poluentes. Quando aquele tão esperado carro elétrico que nunca chega for finalmente uma realidade, outro galo cantará, mas por enquanto e por isso, o preço do ródio não vai parar de subir.

O outro setor em que o ródio triunfa não é menos sofisticado, mas muito pelo contrário. Qualquer bom amante, não é o caso, de joias , saberá que existe banho de ródio . Algumas joias, geralmente de ouro ou prata, são revestidas, através de um processo de galvanoplastia, com uma camada de ródio para obter um acabamento extremamente brilhante e resistente. Com lucros tão grandes, junto com o do setor aeronáutico, que também puxa o ródio, embora em menor grau, é fácil pensar que nas pesquisas realizadas nos próximos anos sobre os metais preciosos mais caros, a resposta será a mesma… embora poucas pessoas a conheçam.

Como escolher o presente certo para qualquer criança

Para ajudá-lo um pouco e dar algumas ideias de como escolher aquele presente perfeito para as crianças, reuni alguns truques e dicas simples que você pode usar. Com essas dicas aposto que cada presente que você receber será recebido com perfeição! Então divirta-se presenteando e comemorando.

Confira all star infantil caso queira presentear seu filho com um estiloso sapato.

Obter algo para abraçar os hobbies das crianças

Se o seu pequeno gosta de praticar esportes, tocar um instrumento musical, ou se tem outros hobbies, o presente perfeito, neste caso, seria tudo o que permite que a criança goste ainda mais de fazê-lo. Uma nova bola, instrumento ou apenas vários acessórios que podem ser úteis para o hobby das crianças serão bem recebidos com certeza. Ou se seu filho adora animais – um ano de associação a um zoológico local será o melhor presente que ele já recebeu! Então – a dica é simples. Apenas tente combinar seu presente com o hobby e interesse que seu filho tem, e você certamente atingirá o ponto certo!

Obter algo para ensinar algo ao pequeno

Outro tipo de presente que você pode experimentar são aqueles que são muito benéficos para a educação das crianças. Nesta categoria todos os livros, jogos, assinaturas de revistas e tudo o mais que desenvolve a inteligência infantil funciona perfeitamente. Além disso, se você ganhar jogos de tabuleiro como presente, eles não apenas ensinarão, mas também ajudarão a desenvolver habilidades sociais. Simplesmente porque os jogos de tabuleiro geralmente também são jogos de grupo.

Pegue algo para manter a criança aquecida

Esses tipos de presentes geralmente não são exclusivos, mas com certeza são muito úteis! Um suéter, meias ou cachecol super aconchegante e bonito manterá seu pequeno aquecido e feliz durante a estação fria. Mas você sempre pode tornar esse tipo de presente pessoal fazendo-o sozinho. Ou por essa tradução de mensagem pessoal. Por exemplo – se o seu filho é um grande fã de Star Wars, compre um suéter com o próprio Darth Vader! Só não compre o suéter como está – tente encontrar dicas pessoais para o seu filho. Esse presente não apenas manterá a criança aquecida, mas também mostrará sua personalidade!

Obter dinheiro

Finalmente, a última categoria de presentes que posso recomendar que você pense também é a mais simples. É dinheiro simples e frio! E eu sei o que as crianças pequenas provavelmente ainda não sabem como administrar suas finanças, mas você ainda pode cuidar do dinheiro, mas de uma maneira extraordinária. Por exemplo – abra uma conta bancária especial apenas para aquela criança e comece um fundo para a faculdade. Por outro lado, se você sentir que é cedo demais para dar esse presente, invista em um cartão-presente e deixe a criança comprar tudo o que ela quiser na loja. Sem perguntas. Dessa forma, eles podem começar a entender o valor do dinheiro e gerenciá-lo.

Financiamento para construção naval: pós-desaceleração econômica

Com o fluxo dinâmico constante do comércio mundial, a navegação comercial continua sendo uma parte vital de nossa economia mundial moderna. Não importa quão isolacionista ou jingoísta, nenhuma nação é inteiramente autossuficiente. Apesar de qualquer crise de liquidez, os dois mais básicos de todos os princípios econômicos, oferta e demanda, significam que o comércio internacional – assim como o principal meio físico pelo qual ele é entregue – o transporte comercial – continuará.

Veja sobre Estaleiro.

Desde as matérias-primas e minerais mais básicos, alimentos, energia e bens manufaturados, todas as coisas e todos os bens são constantemente importados e exportados. As rodovias e atalhos deste comércio internacional são fundados através das rotas de comércio global do transporte marítimo. Permanece um fato básico que a grande maioria em volume desse comércio é movida por navio. Relatórios recentes da Organização Marítima Internacional (IMO) colocam esse número em até 90%. E essa dinâmica básica não está prestes a mudar. Tampouco o fato de que os principais ativos que tornam esse comércio possível, sejam eles o graneleiro costeiro mais simples ou o navio-tanque de GNL mais sofisticado, tenham uma vida comercial finita.

Assim, apesar de qualquer queda no valor intrínseco de uma embarcação e da percepção da falta de dívida líquida prontamente disponível para financiar sua substituição, todas essas embarcações eventualmente precisarão ser substituídas. Isso se deve ao fato de eles se tornarem economicamente inviáveis ​​ou fisicamente capazes de operar. Também é uma realidade que uma grande parte dessas novas construções exigirá financiamento de terceiros.

Deve-se notar desde o início que é perigoso falar da indústria de transporte marítimo internacional como um único bloco monogâmico. Esta indústria é incrivelmente variada e complexa. A diversidade de seus navios só é igualada pela de seus proprietários de navios. Estes últimos vão desde grandes grupos de proprietários corporativos até as menores entidades comerciais costeiras e proprietários/operadores únicos. Da mesma forma, embora muitos elementos do financiamento de navios sejam discutidos neste artigo, outros, como títulos corporativos ou outros, não foram incluídos devido à sua complexidade.

Como tal, não deve surpreender que nenhuma abordagem singular possa descrever com precisão ou atender adequadamente uma indústria tão grande e diversificada ou suas necessidades financeiras.

No entanto, o que se segue é um nível muito alto e um breve resumo dos tipos de financiamento disponíveis. Os usados ​​tradicionalmente e os usados ​​atualmente. À medida que a economia global se desenvolve e cresce, certas partes desses elementos tradicionais entram e saem de moda, enquanto outras se desenvolvem. Elementos como funcionalidade básica e apelo se alteram e avançam continuamente, dependendo de seus usuários finais relevantes, da própria economia global e de suas tendências financeiras mais amplas. Em nenhum lugar essa dinâmica básica é mais evidente do que na recente situação de Hanjin.

Para entender a condição atual dessa indústria internacional diversificada, primeiro precisamos dar um passo atrás e olhar para trás para os blocos econômicos básicos de suas finanças.

Por exemplo, os elementos-chave incluem:

Capital próprio

O tradicional financiamento de novas construções de recurso único com taxas de empréstimo para valor de 60% a 70% está, para a grande maioria dos armadores, desaparecido há muito tempo. Os níveis de patrimônio que os proprietários ou outras partes interessadas devem contribuir agora são muito diferentes dos de apenas alguns anos atrás.

No mínimo, a maioria dos credores está procurando uma contribuição muito maior na forma de investimento direto em cada novo financiamento dos próprios mutuários. A fonte mais óbvia desse investimento é o maior patrimônio do proprietário no próprio veículo emprestado. Isso parece bastante justo e simples, mas dadas as recentes baixas taxas de afretamento a granel e diurno em um mercado já apertado, não é frequente que os proprietários/mutuários tenham acesso a um pool de liquidez tão maior.

Maior relação empréstimo/valor (LTV)

Essas são a resposta óbvia para a falta de capital de dívida e uma consequência natural de os tomadores de empréstimos terem maiores investimentos na forma de capital próprio nos novos negócios. Uma porcentagem menor neste número principal agrada aos comitês de crédito e chefes de risco em muitas casas financeiras. O problema é que, embora reconfortante, tal abordagem não altera, de forma alguma, a volatilidade fundamental básica tanto da própria classe de ativos quanto de seu mercado subjacente. Tal volatilidade é um fato fundamental que muitos potenciais tomadores de empréstimos são constantemente lembrados.

Conclusão

Infelizmente, não há solução mágica nem, apesar do recente clima financeiro tempestuoso, nenhum pote de ouro no final do arco-íris aqui. Em vez disso, maior flexibilidade e a necessidade de estar atento aos desenvolvimentos do mercado – mas também para garantir que você tenha os consultores certos alinhados com antecedência – agora são ainda mais cruciais.

Os consultores não precisam apenas conhecer seu comércio específico, eles também precisam conhecer e ter uma grande experiência em sua seção específica do setor de transporte marítimo e seus principais requisitos financeiros. Somente com esses consultores você poderá ajudar a garantir que:-

– você está pronto e capaz de aproveitar com sucesso as oportunidades de financiamento à medida que elas se apresentam; e

– você não perde tempo, dinheiro e foco operacional principal ao fazê-lo.

Embora você nunca seja o proverbial pote de ouro como resultado, essa abordagem certamente será mais recompensadora para aqueles que buscam e oferecem financiamento do que a alternativa.

O que são energias renováveis?

É chamada de “Energia renovável” aquelas fontes de energia baseadas no uso do sol, vento, água ou biomassa vegetal ou animal -entre outras-. Caracterizam-se por não utilizarem combustíveis fósseis -como acontece com as energias convencionais-, mas sim recursos passíveis de renovação ilimitada. Seu impacto ambiental é de menor magnitude, pois além de não utilizarem recursos finitos, não geram poluentes. Seus benefícios vão desde a diversificação da matriz energética do país ao fomento da indústria nacional; e do desenvolvimento das economias regionais à promoção do turismo.

Energia eólica

A energia eólica refere-se às tecnologias e aplicações nas quais a energia cinética do vento é utilizada, convertendo-a em energia mecânica ou elétrica.

Existem dois tipos principais de máquinas que aproveitam a energia contida no vento: os moinhos, que se destinam principalmente ao bombeamento mecânico de água (algo muito comum no campo), e as turbinas eólicas, equipamentos especialmente projetados para a produção de energia elétrica.

As províncias de Santa Cruz, Chubut, Río Negro e Buenos Aires concentram o maior potencial eólico argentino.

Energia solar

Energia esta que, por conversão em calor ou eletricidade, aproveita a radiação do sol.

Nosso planeta recebe do Sol uma grande quantidade de energia por ano, da qual apenas 40% é utilizável, uma cifra que representa várias centenas de vezes a energia atualmente consumida em todo o mundo; é uma fonte de energia descentralizada, limpa e inesgotável que pode ser transformada em eletricidade de duas maneiras:

Energia solar térmica: usa uma parte do espectro eletromagnético da energia do sol para produzir calor. A transformação é feita por meio de coletores térmicos. Seu principal componente é o coletor, por onde circula um fluido que absorve a energia irradiada do sol.

Energia solar fotovoltaica: usa a outra parte do espectro eletromagnético da energia solar para produzir eletricidade. A partir do efeito fotoelétrico, a transformação é realizada por meio de células fotovoltaicas, semicondutores sensíveis à luz solar que fazem circular uma corrente elétrica entre suas 2 faces. Um conjunto de células conectadas entre si formam painéis ou módulos solares fotovoltaicos.

Biomassa

“Biomassa” é chamada de qualquer porção orgânica de plantas, animais e várias atividades humanas. O termo “biomassa” engloba uma série variada de fontes de energia: desde a simples combustão de lenha para aquecimento até usinas térmicas para produção de eletricidade, utilizando resíduos florestais, agrícolas, pecuários ou mesmo “culturas energéticas” como combustível, passando pelo biogás. ou lodo de esgoto, para biocombustíveis.

Qualquer tipo de biomassa provém da reação da fotossíntese das plantas, que sintetiza substâncias orgânicas a partir do CO2 do ar e outras substâncias simples, aproveitando a energia do sol.

Biogás

Embora também seja biomassa, nos referimos a esse fluido como o produto gasoso obtido da decomposição da matéria orgânica pelo processo biológico de digestão anaeróbia em um ambiente deficiente em oxigênio e por meio de bactérias específicas.

Esse gás geralmente se refere à mistura de metano e dióxido de carbono, com pequenas proporções de hidrogênio, nitrogênio e sulfeto de hidrogênio. O percentual de metano o caracteriza como um combustível com poder calorífico adequado para combustão em motores geradores que produzem energia elétrica.

Biocombustíveis

Por biocombustíveis entende-se o bioetanol, o biodiesel e mesmo o biogás produzido a partir de matérias-primas de origem agrícola, agroindustrial ou orgânica.

Além de serem utilizados como combustíveis para a produção de energia elétrica, são incorporados como corte de combustível convencional.

Pequenas Obras Hidrelétricas

A fonte hidrelétrica consiste na conversão da energia cinética e potencial gravitacional da água, em energia mecânica que finalmente se transforma em energia elétrica.

De acordo com o “Regime Nacional de Promoção do Uso de Fontes de Energia Renovável para a Produção de Eletricidade”, a categoria de “Pequeno Uso” corresponde na Argentina às usinas hidrelétricas com até 50 megawatts de potência instalada.

Tecnicamente, esta fonte inclui tanto os usos chamados de “acumulação” (água represada por dique) quanto os chamados “usos de passagem” (ou água corrente), embora os pequenos usos se enquadrem, em sua maioria, neste último modalidade.

A geração de energia a partir de um córrego é a fonte de energia renovável mais amplamente usada no mundo para gerar eletricidade.

Geotérmico

Por definição, entendemos energia geotérmica como aquela que, aproveitando o calor que pode ser extraído da crosta terrestre, se transforma em energia elétrica ou calor para uso humano ou em processos industriais ou agrícolas.

A geração de energia elétrica a partir da energia geotérmica é baseada na utilização do vapor gerado naturalmente, em turbinas a vapor que alimentam um gerador elétrico.

Na Argentina existem pelo menos 4 pontos geotérmicos de interesse para a geração de eletricidade, dois deles na província de Neuquén (Copahue e Domuyo), outro em Tuzgle (Jujuy) e o quarto no Valle del Cura (San Juan).

Quais são os usos mais comuns do alumínio?

Já sabemos muito sobre as múltiplas virtudes que o alumínio se destaca sobre outros metais semelhantes. Isso é o que o levou a se tornar um material praticamente onipresente no desenvolvimento das sociedades em todo o mundo. Para saber um pouco mais sobre esse material dúctil e resistente à corrosão, falaremos agora sobre seus usos mais comuns .

Os usos e aplicações frequentes do alumínio

O que costuma acontecer com o alumínio é que, às vezes, pode ser muito difícil saber quando estamos diante dele e quando estamos diante de outro material, devido à semelhança em seus acabamentos em relação a outros metais. Por isso, às vezes, podemos chegar a pensar que o alumínio não se encontra em tantos lugares como se diz, pois podemos acreditar que estamos diante de outro material, quando na realidade estamos diante de um objeto de alumínio.

Mas nada está mais longe da realidade do que essas idéias. Podemos certamente destacar que hoje em dia é muito difícil passar por diferentes locais e não encontrar elementos de alumínio. Isso porque sua versatilidade permite aos fabricantes gerar uma grande diversidade de objetos e elementos neste metal. Além disso, os consumidores estão cada vez mais conscientes dos benefícios do alumínio, escolhendo-o cada vez com mais frequência. Vejamos alguns desses usos.

Nas casas

Com o tempo, o alumínio substituiu fortemente outros metais semelhantes, mas mais pesados, como o aço. Hoje, quando compramos panelas e potes, a maioria deles é feita de alumínio. Além disso, está presente com frequência crescente em diversos tipos de eletrodomésticos.

Além disso, o alumínio está cada vez mais no que é conhecido como metalurgia. Estamos testemunhando um contexto em que os metais substituem cada vez mais outros materiais, como a madeira. Nesse sentido, o alumínio tem substituído fortemente a todos e podemos constatar isso em portas, janelas, armários, escadas, entre outros.

No transporte

Ao longo dos anos, o alumínio tornou-se presente na fabricação de diversas peças para diversos meios de transporte. Hoje, é encontrado em estruturas de trens, metrôs, aviões, automóveis e até bicicletas ou veículos esportivos projetados para alta velocidade.

Na construção

Finalmente, se o aço era mais nesta área antes, o alumínio conseguiu entrar para o campo da construção para sempre. É utilizado não só para acabamentos estéticos, mas também agora para fabricação de estruturas, pois as ligas de alumínio podem tornar esse material altamente resistente à corrosão e muito durável ao longo do tempo. Além disso, deve-se destacar que se trata de um material 100% reciclável, o que implica em redução de despesas.

Como você pode travar sua bicicleta na rua?

Obtenha um cadeado de bicicleta

Todo motociclista deve carregar uma trava de bicicleta em todos os passeios. Você nunca quer economizar no custo da sua fechadura, pois a correta irá deter os ladrões e proteger sua bicicleta cara.

Uma opção é uma trava de cabo. Um cadeado com corrente tornará mais fácil prender sua bicicleta a praticamente qualquer coisa.

Saiba mais sobre seguro bike agora mesmo.

Você pode travar sua bicicleta em qualquer lugar?

Acredite ou não, muitas cidades têm seus próprios regulamentos sobre onde e por quanto tempo os ciclistas podem trancar suas bicicletas em propriedades da cidade. É importante entender quais são os regulamentos em sua cidade, para que você não infrinja nenhuma lei ou seja multado.

Certifique-se de saber onde você pode estacionar temporária ou permanentemente sua bicicleta na cidade se não estiver usando um bicicletário ou estacionamento específico para bicicletas. As leis variam de acordo com cada município, cidade e estado, portanto, cabe a você entender os riscos.

Onde você não deve travar sua bicicleta

Preso às árvores

Nunca trave sua bicicleta em árvores pertencentes à cidade, pois as leis podem afirmar claramente que nenhum objeto pode ser preso a árvores. Muitas cidades nos Estados Unidos estão gastando milhões no plantio de árvores em áreas urbanas , para ajudar a embelezar suas cidades e ajudar no aquecimento global.

As travas das bicicletas podem machucar a casca da árvore, o que pode permitir que os insetos entrem e matem a árvore. Além disso, nem todas as árvores são robustas e, com as ferramentas certas, um ladrão altamente motivado pode derrubar uma árvore rapidamente e roubar sua bicicleta.

Portanto, não estacione e prenda a bicicleta em uma árvore, em algumas cidades como Nova York, pode vir com uma multa pesada.

Trancado nas placas de rua, de ônibus e postes de luz

Se você travar sua bicicleta em um poste de sinalização, certifique-se de que esteja devidamente presa ao solo. Dê uma sacudidela no poste e se ele se mover facilmente, não o use.

Evite placas que estejam faltando alguma sinalização, pois um ladrão pode facilmente levantar a bicicleta por cima do mastro. Se você estiver usando uma corrente ou uma trava de cabo longo, evite postes, pois um ladrão ainda poderá erguer a bicicleta por cima do sinal.

Algumas leis municipais impedem os ciclistas de estacionar em placas de sinalização para deficientes físicos ou que façam com que sua bicicleta bloqueie a calçada.

Parquímetros

Nunca prenda sua bicicleta a um parquímetro, pois isso é uma grande proibição na maioria das cidades. As bicicletas podem bloquear a cobrança de taxas e dificultar o uso do medidor pelos veículos. Os escritórios de polícia e as autoridades municipais terão maior probabilidade de remover uma bicicleta presa a um parquímetro do que uma que está presa a um poste de luz.

Os parquímetros são curtos e alguém com músculos suficientes pode simplesmente levantar a bicicleta por cima do parquímetro e sair andando.

Evite estacionar sua bicicleta perto de qualquer coisa que faça dinheiro para a cidade, incluindo estacionamento pago e com display.

Cerca de arame

Com um alicate de corte, um ladrão pode facilmente cortar os elos da cerca e roubar a bicicleta. Nunca prenda sua bicicleta em uma cerca de segurança em condomínios, empresas ou em qualquer outro lugar da cidade.

Muitos proprietários de empresas não vão gostar de ter ciclistas usando sua cerca de segurança de ferro como uma forma de trancar suas bicicletas. Se a cerca for danificada enquanto sua bicicleta estiver presa a ela, você provavelmente será responsabilizado.

Andaime

As barras “X” do andaime são mantidas no lugar por porcas e parafusos e podem ser facilmente desparafusadas, tornando sua bicicleta vulnerável. Andaime não é uma solução definitiva, ao final da obra os operários desmontam o andaime e deixam no meio da rua tudo que está preso a ele, ou podem levar sua bicicleta com eles.

Se você está estacionando sua bicicleta em um andaime enquanto está no trabalho, você nunca vai querer deixar sua bicicleta durante a noite. Você só deve usar o andaime se souber que os operários da construção não terminarão o trabalho enquanto você estiver trabalhando.

Corrimãos de metrô

Não é legal travar sua bicicleta em qualquer grade de entrada ou saída do metrô. Os metrôs são a força vital de qualquer sistema urbano, porque é assim que as pessoas chegam de lugares diferentes sem o uso de um veículo pessoal.

Uma bicicleta trancada impede que as pessoas acessem a entrada ou saída e pode fazer com que a cidade perca dinheiro. A maioria dos serviços de transporte público possui bicicletários designados.

Hidrante

Nunca trave sua bicicleta em hidrantes, além de sua bicicleta não ser segura, você está bloqueando o uso do hidrante. Se o corpo de bombeiros ou a polícia virem sua bicicleta presa ao hidrante, eles provavelmente vão cortar a fechadura e remover a bicicleta.

Extração de Minerais

Bem-vindo. Por meio deste, pretendemos ajudar os planejadores, a indústria de minerais e outros a explorar a relação entre a extração de minerais e o ambiente histórico

A escala e a proficiência técnica das indústrias extrativas hoje significam que elas podem ter um impacto importante e potencialmente destrutivo sobre os vestígios arqueológicos. Mas eles também podem oferecer raro potencial para fornecer novos conhecimentos sobre nosso ambiente histórico.

Os minerais podem ser definidos em termos econômicos como qualquer substância sólida ou fluida que pode ser extraída da terra com fins lucrativos. Isso não inclui apenas minerais de construção, mas também minerais de energia, metais e minerais industriais.

A mais antiga indústria

A mineração e a extração ao longo da história e o legado da extração de minerais

Informando Planos Minerais

Obter as políticas certas nos planos de minerais é essencial. Os planos são baseados em evidências robustas.
Informando Planos Minerais

Obter as políticas certas nos planos minerais é essencial para que as questões de patrimônio sejam devidamente consideradas quando as aplicações de planejamento estão sendo consideradas. O diálogo entre as principais partes interessadas é essencial em todas as fases do processo de planejamento e não simplesmente quando um pedido de planejamento para o desenvolvimento mineral é feito ou é provável que seja feito.

O sistema liderado pelo plano

Localmente, as políticas e alocações de local dentro dos planos minerais adotados fazem parte do Plano de Desenvolvimento estatutário para cada área. O termo ‘Plano de Desenvolvimento’ é definido no Glossário do Quadro de Política de Planejamento Nacional (NPPF). As decisões de planejamento devem ser feitas de acordo com o Plano de Desenvolvimento, a menos que considerações materiais indiquem o contrário. Isso fornece a base de um sistema orientado por planos. O NPPF fornece as políticas nacionais que devem ser levadas em consideração ao se considerar as políticas e propostas para a extração mineral na Inglaterra. Deve ser lido como um todo.

A base de evidências que informa os Planos Minerais

Os planos minerais são preparados pelas autoridades de planejamento mineral. Eles desempenham um papel importante no estabelecimento de uma estrutura positiva para manter um suprimento estável e adequado de minerais – o que é crucial para a economia do Reino Unido (consulte o site da Associação de Produtos Minerais para obter mais informações neste link para nossa economia).

Os planos minerais ajudam a identificar o nível de fornecimento necessário e orientar a localização de extração futura. Ambos os elementos são informados pela base de evidências reunida pelas autoridades de planejamento mineral. O NPPF descreve os requisitos para a base de evidências que informa a elaboração de planos.

Um desses requisitos é preparar uma Avaliação Agregada Local (LAA). LAAs ajudam a informar o nível de fornecimento de minerais em diferentes áreas de produção de minerais em todo o país. Eles monitoram a oferta de agregados, calculando a média de 10 anos de vendas. Eles também analisam o potencial de reservas permitidas (terras com permissão de planejamento atual para extração mineral) para atender à demanda esperada. Em outras palavras, eles ajudam a manter um ‘fornecimento estável e adequado de agregados’, conforme declarado no NPPF. Um ponto de partida útil para aprender mais sobre LAAs é o Guia de Práticas de Planejamento(abre em uma nova janela)(PPG). As orientações sobre a produção e o uso de LAAs estão disponíveis para download no site da Planning Officers Society .

Com foco no meio ambiente histórico, as fontes de informações relevantes incluem, mas não estão limitadas a, o Registro Ambiental Histórico local (HER) e a Lista do Patrimônio Nacional da Inglaterra:

O Heritage Gateway oferece acesso remoto a muitos HERs locais para obter informações sobre edifícios históricos, sítios arqueológicos e outras características. Observe que as informações fornecidas são apenas um resumo do que é registrado pelo HER. Outros HERs podem ter seus próprios recursos de pesquisa online. Os detalhes de contato de todas as autoridades locais e da maioria dos HERs das autoridades de parques nacionais na Inglaterra estão disponíveis no Heritage Gateway.

A Lista do Patrimônio Nacional da Inglaterra fornece descrições de todos os bens patrimoniais designados nacionalmente, incluindo edifícios listados, monumentos programados, parques e jardins registrados, campos de batalha registrados e destroços protegidos. Essas descrições variam em sua integridade, com apenas as mais recentes fornecendo análises da importância de cada ativo.

Os minerais só podem ser extraídos onde ocorrem. Portanto, ao considerar possíveis localizações futuras, será vital ter uma base de evidências robusta sobre o ambiente histórico em áreas de produção mineral.

A Inglaterra histórica ajudou a apoiar avaliações de recursos arqueológicos em certas áreas de produção mineral, o que pode ajudar a informar o processo de identificação de locais potenciais de extração futura. Essas avaliações estão disponíveis para download no Serviço de Dados Arqueológicos .

Fatores arqueológicos, geológicos e outros relevantes podem ser usados ​​para criar conjuntos de dados que evitem que grandes áreas do campo sejam designadas como áreas de potencial arqueológico.

Considerando o Paleolítico

O desenvolvimento mineral oferece raro potencial para fornecer novos conhecimentos sobre nosso ambiente histórico. Isso pode ser especialmente valioso no contexto dos vestígios do Paleolítico, que muitas vezes estão profundamente enterrados em depósitos que só são acessíveis em pedreiras.

Observando a falta de informações paleolíticas precisas sobre muitos HERs ( algo que HE está trabalhando para resolver ), serão necessárias pesquisas adicionais de registros do English Rivers Paleolithic Survey ( Wessex Archaeology ), guias de campo da Quaternary Research Association e outras fontes. Também é uma boa prática que o potencial Paleolítico de um local seja avaliado por um especialista em Paleolítico / Pleistoceno.

Impacto ambiental da energia eólica

O vento não produz gases tóxicos nem contribui para o efeito estufa; também não gera resíduos perigosos. Mas alguns de seus efeitos colaterais e consequências requerem alguma atenção.

A utilização da energia eólica , como qualquer outra ação antrópica, afeta inevitavelmente o meio ambiente, sendo os seus efeitos negativos sentidos no solo, na flora e na fauna do local onde estão instalados os parques eólicos. Mas, apesar de tudo, esses problemas podem ser resolvidos e minimizados por meio de um planejamento adequado.

Efeitos no solo

O efeito dos parques eólicos no uso da terra depende da localização: os campos de turbinas eólicas localizados em áreas planas normalmente usam mais terra do que aqueles localizados em áreas altas, colinas ou ao pé de áreas íngremes. No entanto, as turbinas eólicas não ocupam todo o terreno. Eles devem ser espaçados aproximadamente 5 a 10 vezes o diâmetro de seus rotores (o diâmetro dos rotores inclui as pás). Por este motivo, os próprios aerogeradores e a infraestrutura que os acompanha (estradas de acesso, ligações à rede eléctrica…) ocupam uma pequena área do total de um parque eólico.

Em média, considera-se que um parque eólico necessita de 4 a 20 ha para cada MW de potência, embora a área ocupada por uma turbina eólica seja de apenas 0,43 ha / MW. Mas o solo que permanece sob as turbinas eólicas pode ser usado para outros usos: agricultura, pasto para gado, comunicações terrestres, trilhas para caminhadas, etc. Eles também podem estar localizados em espaços industriais, reduzindo as preocupações com o uso do solo em áreas de maior interesse natural.

Impacto em flora e fauna

O impacto da energia eólica na vida selvagem, especialmente nas aves e, especificamente, nos morcegos, foi amplamente estudado e documentado. Mortes de pássaros e morcegos foram documentadas não apenas por impactos diretos, mas também por mudanças na pressão atmosférica causadas pela rotação das lâminas. Também há alterações em seus habitats.

No entanto, descobriu-se que os morcegos são mais ativos em baixas velocidades de vento. Se levarmos em consideração que a rentabilidade das turbinas eólicas aumenta com a velocidade do vento, elas poderiam ser desconectadas em baixas velocidades, tendo um efeito muito positivo nas populações animais sem maiores penalidades de natureza econômica.

Outras considerações sobre o impacto ambiental da energia eólica

Além do impacto no solo, na flora e na fauna, deve-se levar em consideração o impacto visual e acústico das turbinas eólicas. O ruído causado pelas turbinas eólicas se deve justamente ao movimento das pás no ar. Também há algum ruído vindo das partes mecânicas da turbina. Se esse ruído é mais ou menos perceptível, dependerá do projeto de cada turbina eólica e da velocidade do vento.

As emissões também são significativas na fabricação, transporte de materiais, construção, manutenção e remoção da turbina eólica. Embora no cálculo global de emissões estas sejam consideradas muito inferiores às produzidas pela geração de energia a partir de gás ou petróleo, continua sendo uma fonte de energia muito mais limpa e alternativa aos combustíveis fósseis.