Categoria: General (page 1 of 5)

Por que se preocupar com o bem-estar financeiro de seus colaboradores?

Quando fizer o planejamento financeiro da sua empresa, pensando em expansão ou até em manejar as finanças na crise, considere investir no bem-estar financeiro dos seus funcionários.

Pessoas sem problemas econômicos são menos estressadas, mais produtivas e até valorizam mais o trabalho.

Para entender tudo sobre esta realidade, continue a leitura porque explicaremos todas as vantagens que o seu negócio obtém quando você investe na saúde financeira dos seus colaboradores.

 

O que é bem-estar financeiro?

O bem-estar financeiro, de maneira resumida, representa a capacidade de pagar as despesas mensais sem estresse e preocupação. Isso também engloba não ter medo de perder o emprego ou não conseguir quitar dívidas.

Ou seja, o bem-estar financeiro acontece quando não há uma preocupação excessiva com as finanças. E essa é uma das grandes perturbações dos brasileiros, responsável por muitos problemas psicológicos.

Assim, investir na saúde financeira é, também, uma questão de necessidade para ter uma vida plena.

 

Por que ele é importante para sua empresa e colaboradores?

Agora eu vou te mostrar por quais motivos você deve se preocupar com o bem-estar financeiro dos seus colaboradores. 

 

Melhora na produtividade

Primeiramente, funcionários sem preocupações são mais produtivos e felizes no trabalho. Uma pesquisa da PWC mostrou que 54% dos funcionários apontam as dificuldades financeiras como o principal responsável pelo estresse.

Ou seja, com essa questão solucionada, as pessoas ficam muito mais focadas em resolver os desafios do dia a dia e conseguem resultados melhores no trabalho.

 

Menor rotatividade

Além disso, um dos grandes benefícios de investir no bem-estar financeiro dos seus funcionários é a redução da rotatividade na empresa.

Os colaboradores valorizam empresas que se preocupam com os funcionários. E quando a empresa investe em melhorar a saúde financeira deles, eles se sentem acolhidos e mais dispostos a trabalhar naquele lugar.

 

Aumenta engajamento

Isso também aumenta o engajamento dos trabalhadores. Imagine uma pessoa com uma dívida alta no cartão de crédito que não sabe como solucionar o problema.

Ela sofre há meses com a situação e a cada nova parcela da dívida o estresse dentro de si só fica mais acumulado. Assim, ela tem dificuldade de trabalhar e até de ter momentos de lazer, por estar sempre preocupada.

Então, a sua empresa ofereceu uma consultoria financeira e, em conjunto com um especialista, essa pessoa conseguiu se organizar para quitar totalmente as suas dívidas.

Com isso, ela se sentiu valorizada e tem até um sentimento de gratidão com a empresa, motivada a trabalhar melhor, com mais produtividade e engajando outras pessoas.

Isso é o que acontece, muitas vezes, quando os funcionários conseguem resolver os seus problemas financeiros graças à ajuda da empresa em que trabalham.

 

Como desenvolver o bem-estar financeiro?

Diante desta realidade, você pode estar se perguntando como fazer para desenvolver o bem-estar financeiro da sua empresa para que os seus funcionários consigam organizar as finanças na crise.

Existem várias alternativas. Você pode contratar especialistas para dar palestras sobre educação financeira, com variados temas que podem ser escolhidos pelos próprios funcionários.

Outra opção é oferecer consultoria personalizada para que os seus colaboradores tenham uma atenção pessoal. Assim, em conjunto com um especialista, é possível traçar um plano de recuperação para voltar a se ter controle sobre as próprias finanças.

Mesmo que o funcionário não tenha dívidas, ele pode aproveitar esta consultoria para aprender a investir, por exemplo, e guardar uma reserva de emergência para situações de crise.

Esses treinamentos e consultorias podem abordar temas básicos como o uso consciente do cartão de crédito, a importância do planejamento financeiro no momento de pedir um empréstimo pessoal e a forma de negociar dívidas com os bancos usando o poder de barganha dos consumidores.

Também é recomendado que você inclua o tema substituição de dívidas, porque muitas pessoas não sabem como funciona essa possibilidade de solução financeira.

Dívidas do cartão costumam ter as maiores taxas de juros, por exemplo. Por isso, os colaboradores com esse tipo de dívida podem trocá-las por opções mais baratas, como empréstimos com garantia de veículo ou com garantia de imóvel, que possuem taxas mais baixas.

 

Considerações finais

O objetivo deste texto foi mostrar a você o quanto vale a pena ajudar os seus funcionários a organizar as finanças na crise através de uma educação financeira de qualidade.

Nesse contexto, lembre-se de que isso melhorará a produtividade da sua empresa, reduzirá a rotatividade do negócio e ainda aumentará o engajamento dos colaboradores com o negócio.

Assim, busque oferecer treinamentos e consultorias que tratem sobre empréstimo, cartão de crédito, negociação de dívidas e outros temas relacionados à saúde financeira para que os funcionários se sintam valorizados e possam solucionar os seus problemas econômicos com a ajuda da empresa.

O que são energias renováveis?

É chamada de “Energia renovável” aquelas fontes de energia baseadas no uso do sol, vento, água ou biomassa vegetal ou animal -entre outras-. Caracterizam-se por não utilizarem combustíveis fósseis -como acontece com as energias convencionais-, mas sim recursos passíveis de renovação ilimitada. Seu impacto ambiental é de menor magnitude, pois além de não utilizarem recursos finitos, não geram poluentes. Seus benefícios vão desde a diversificação da matriz energética do país ao fomento da indústria nacional; e do desenvolvimento das economias regionais à promoção do turismo.

Energia eólica

A energia eólica refere-se às tecnologias e aplicações nas quais a energia cinética do vento é utilizada, convertendo-a em energia mecânica ou elétrica.

Existem dois tipos principais de máquinas que aproveitam a energia contida no vento: os moinhos, que se destinam principalmente ao bombeamento mecânico de água (algo muito comum no campo), e as turbinas eólicas, equipamentos especialmente projetados para a produção de energia elétrica.

As províncias de Santa Cruz, Chubut, Río Negro e Buenos Aires concentram o maior potencial eólico argentino.

Energia solar

Energia esta que, por conversão em calor ou eletricidade, aproveita a radiação do sol.

Nosso planeta recebe do Sol uma grande quantidade de energia por ano, da qual apenas 40% é utilizável, uma cifra que representa várias centenas de vezes a energia atualmente consumida em todo o mundo; é uma fonte de energia descentralizada, limpa e inesgotável que pode ser transformada em eletricidade de duas maneiras:

Energia solar térmica: usa uma parte do espectro eletromagnético da energia do sol para produzir calor. A transformação é feita por meio de coletores térmicos. Seu principal componente é o coletor, por onde circula um fluido que absorve a energia irradiada do sol.

Energia solar fotovoltaica: usa a outra parte do espectro eletromagnético da energia solar para produzir eletricidade. A partir do efeito fotoelétrico, a transformação é realizada por meio de células fotovoltaicas, semicondutores sensíveis à luz solar que fazem circular uma corrente elétrica entre suas 2 faces. Um conjunto de células conectadas entre si formam painéis ou módulos solares fotovoltaicos.

Biomassa

“Biomassa” é chamada de qualquer porção orgânica de plantas, animais e várias atividades humanas. O termo “biomassa” engloba uma série variada de fontes de energia: desde a simples combustão de lenha para aquecimento até usinas térmicas para produção de eletricidade, utilizando resíduos florestais, agrícolas, pecuários ou mesmo “culturas energéticas” como combustível, passando pelo biogás. ou lodo de esgoto, para biocombustíveis.

Qualquer tipo de biomassa provém da reação da fotossíntese das plantas, que sintetiza substâncias orgânicas a partir do CO2 do ar e outras substâncias simples, aproveitando a energia do sol.

Biogás

Embora também seja biomassa, nos referimos a esse fluido como o produto gasoso obtido da decomposição da matéria orgânica pelo processo biológico de digestão anaeróbia em um ambiente deficiente em oxigênio e por meio de bactérias específicas.

Esse gás geralmente se refere à mistura de metano e dióxido de carbono, com pequenas proporções de hidrogênio, nitrogênio e sulfeto de hidrogênio. O percentual de metano o caracteriza como um combustível com poder calorífico adequado para combustão em motores geradores que produzem energia elétrica.

Biocombustíveis

Por biocombustíveis entende-se o bioetanol, o biodiesel e mesmo o biogás produzido a partir de matérias-primas de origem agrícola, agroindustrial ou orgânica.

Além de serem utilizados como combustíveis para a produção de energia elétrica, são incorporados como corte de combustível convencional.

Pequenas Obras Hidrelétricas

A fonte hidrelétrica consiste na conversão da energia cinética e potencial gravitacional da água, em energia mecânica que finalmente se transforma em energia elétrica.

De acordo com o “Regime Nacional de Promoção do Uso de Fontes de Energia Renovável para a Produção de Eletricidade”, a categoria de “Pequeno Uso” corresponde na Argentina às usinas hidrelétricas com até 50 megawatts de potência instalada.

Tecnicamente, esta fonte inclui tanto os usos chamados de “acumulação” (água represada por dique) quanto os chamados “usos de passagem” (ou água corrente), embora os pequenos usos se enquadrem, em sua maioria, neste último modalidade.

A geração de energia a partir de um córrego é a fonte de energia renovável mais amplamente usada no mundo para gerar eletricidade.

Geotérmico

Por definição, entendemos energia geotérmica como aquela que, aproveitando o calor que pode ser extraído da crosta terrestre, se transforma em energia elétrica ou calor para uso humano ou em processos industriais ou agrícolas.

A geração de energia elétrica a partir da energia geotérmica é baseada na utilização do vapor gerado naturalmente, em turbinas a vapor que alimentam um gerador elétrico.

Na Argentina existem pelo menos 4 pontos geotérmicos de interesse para a geração de eletricidade, dois deles na província de Neuquén (Copahue e Domuyo), outro em Tuzgle (Jujuy) e o quarto no Valle del Cura (San Juan).

O aumento no mercado de desenvolvimento de jogos

O aumento no mercado de desenvolvimento de jogos

Não é segredo que muitas áreas de trabalho sofreram com a exclusão social, mas algumas carreiras em tecnologia cresceram até mesmo neste contexto.

 

Nas corridas, o mercado de jogos está vendo duas demandas crescerem, já que a previsão é de que o mercado cresça nos próximos anos.

 

No início deste mês, a empresa de pesquisas Newzoo divulgou uma estimativa do mercado global de jogos. As vendas da indústria devem ficar em torno de US $175,8 bilhões em 2021.

 

Devido à pandemia, o lançamento de muitos jogos foi adiado até 2022, sugerindo que o valor gerado pela indústria será ainda maior no próximo ano. O mercado está projetado para ultrapassar US $204 bilhões em 2023. “[O isolamento social] estimulou o consumo de jogos de uma ampla variedade de plataformas, o que aumentou drasticamente as receitas da empresa. Toda essa demanda por conteúdo criou e continua criando muitas oportunidades no mercado de trabalho ”, comenta Rafael Ferrari, CEO e professor da Skullfish Studios. de Zero a Pró Unidade na EBAC.

Plataforma preferida para jogadores brasileiros

Embora o universo de jogos Triple-A (com um orçamento de dezenas ou até centenas de milhões de dólares) não esteja incluído, a indústria local tem uma presença crescente, especialmente no mercado de jogos móveis. É o segmento que mais agrada aos consumidores que hoje não têm experiência com console ou computador. A pesquisa anual Survey Game Brasil 2021 classificou os smartphones como a plataforma preferida de 41,6% dos brasileiros.

O aumento no mercado de desenvolvimento de jogos

Projeta-se que os jogos para celular representem 52% da indústria em 2021 e cresçam 4,4% em relação ao ano anterior, indicando que o campo do desenvolvimento mobile é uma boa aposta para novos profissionais ou para quem quer se aprofundar nos cursos para esta plataforma.

Devo desenvolver jogos no Brasil?

Isso é muito! No BIG Festival, as perspectivas para o nosso país eram ainda mais otimistas do que para o resto do mundo. O maior mercado de jogos da América Latina (e décimo segundo no mundo em vendas) deve crescer 5,1% ano a ano.

 

Aqui, como no resto do mundo, os jogos para celular representarão a maior parte do mercado, respondendo por 47% das vendas, enquanto os jogos para PC serão responsáveis ​​por 24% e os videogames por 29%.

 

Carreira na indústria de jogos

Você está pronto para fazer suas apostas neste mercado? “Não é incomum hoje encontrar várias oportunidades de trabalhar com videogames no Brasil e no exterior. Este mundo pode ser acessado por meio de diferentes áreas: programação, modelagem 3D, arte conceitual, produção, designer de som, designer de jogos, nível de designer, especialista em interface de usuário e outros. Entre as vagas de emprego no mercado, possuir a ferramenta de desenvolvimento de jogos Unity, um dos maiores engines de desenvolvimento de jogos do mundo, é, sem dúvida, um dos requisitos mais demandados ”, afirma Ferrari. Bem, agora é a sua vez! A próxima etapa é escolher qual área seguir:

 

Designer de jogos / projetos de jogos

Em parte técnico e em parte artístico. O designer do jogo desenvolve o conceito, os personagens e o enredo do jogo. Eles geralmente passam uma parte significativa de seu tempo colaborando com outros membros da equipe técnica.

Artista 3D

Eles são artistas técnicos. Eles criam imagens 3D, como personagens ou cenários do jogo, dando vida ao mundo do jogo. Na maioria dos casos, eles usam software especializado. Além disso, precisam de muita imaginação para visualizar o resultado de seus esforços.

Engenheiro de som

A maioria dos videogames tem trilhas sonoras complexas, que podem incluir sons ambientes, efeitos sonoros, partituras personalizadas ou partituras de vários artistas musicais. Um deles é o argentino Gustavo Santaolalla, que ganhou um Oscar com as trilhas sonoras de O Mistério de Brokeback Mountain, Babilônia e compôs a música de The Last of Us, famosa aventura ambientada em um mundo pós-apocalíptico.

Desenvolvedor de software

Os designers de jogos são responsáveis ​​pela visão geral de um projeto, mas são os desenvolvedores de software que costumam dar vida a essa visão. Eles passam o tempo escrevendo códigos, resolvendo problemas e realizando muitas tarefas técnicas para garantir que o jogo funcione.

 

Interessado na área? Confira o Curso de Designer de Games!

 

Continue lendo nosso site!

Quais são os usos mais comuns do alumínio?

Já sabemos muito sobre as múltiplas virtudes que o alumínio se destaca sobre outros metais semelhantes. Isso é o que o levou a se tornar um material praticamente onipresente no desenvolvimento das sociedades em todo o mundo. Para saber um pouco mais sobre esse material dúctil e resistente à corrosão, falaremos agora sobre seus usos mais comuns .

Os usos e aplicações frequentes do alumínio

O que costuma acontecer com o alumínio é que, às vezes, pode ser muito difícil saber quando estamos diante dele e quando estamos diante de outro material, devido à semelhança em seus acabamentos em relação a outros metais. Por isso, às vezes, podemos chegar a pensar que o alumínio não se encontra em tantos lugares como se diz, pois podemos acreditar que estamos diante de outro material, quando na realidade estamos diante de um objeto de alumínio.

Mas nada está mais longe da realidade do que essas idéias. Podemos certamente destacar que hoje em dia é muito difícil passar por diferentes locais e não encontrar elementos de alumínio. Isso porque sua versatilidade permite aos fabricantes gerar uma grande diversidade de objetos e elementos neste metal. Além disso, os consumidores estão cada vez mais conscientes dos benefícios do alumínio, escolhendo-o cada vez com mais frequência. Vejamos alguns desses usos.

Nas casas

Com o tempo, o alumínio substituiu fortemente outros metais semelhantes, mas mais pesados, como o aço. Hoje, quando compramos panelas e potes, a maioria deles é feita de alumínio. Além disso, está presente com frequência crescente em diversos tipos de eletrodomésticos.

Além disso, o alumínio está cada vez mais no que é conhecido como metalurgia. Estamos testemunhando um contexto em que os metais substituem cada vez mais outros materiais, como a madeira. Nesse sentido, o alumínio tem substituído fortemente a todos e podemos constatar isso em portas, janelas, armários, escadas, entre outros.

No transporte

Ao longo dos anos, o alumínio tornou-se presente na fabricação de diversas peças para diversos meios de transporte. Hoje, é encontrado em estruturas de trens, metrôs, aviões, automóveis e até bicicletas ou veículos esportivos projetados para alta velocidade.

Na construção

Finalmente, se o aço era mais nesta área antes, o alumínio conseguiu entrar para o campo da construção para sempre. É utilizado não só para acabamentos estéticos, mas também agora para fabricação de estruturas, pois as ligas de alumínio podem tornar esse material altamente resistente à corrosão e muito durável ao longo do tempo. Além disso, deve-se destacar que se trata de um material 100% reciclável, o que implica em redução de despesas.

Para que serve uma conta jurídica?

Você já se deparou com o termo ‘Conta Jurídica’ e se perguntou o que era e para que funciona? Essa pergunta não é só sua.

Contas Jurídicas e Contas Físicas são simples e você vai saber tudo sobre elas aqui. Confira o texto e saiba como abrir, como fechar e para que serve as duas modalidades de contas.

O que é uma Conta Jurídica e para que serve?

Uma conta jurídica, ou PJ, é aquela conta destinada às empresas, ou seja, que quando abertas precisam de um CNPJ ativo.

As funcionalidades e necessidades de uma conta PJ são diversas, mas as mais latentes acabam sendo:

– Poder pagar o FGTS, INSS e o PIS da empresa;

– Conseguir empréstimos de forma mais simples, rápido e fácil;

– Poder gerar pagamentos em nome da empresa (com CNPJ).

Isso tudo que listamos acima acabam sendo muito importantes para que sua empresa consiga ser vista como uma empresa no mercado.

Qual é a diferença entre Conta Jurídica e Conta Física?

A diferença é simples: a conta jurídica destina-se às empresas e a conta física é exclusiva para pessoas físicas, ou seja, possuidoras de um CPF.

Quem adquire a conta PJ acaba tendo uma visão de uma conta para empresas, em que vários benefícios serão feitos com foco em empresas.

Vale lembrar que quando citamos “empresa” estamos falando das que possuem pequeno, médio e grande porte. Claro, dependendo do tamanho da empresa, algumas funcionalidades podem variar, mas todas podem ter a conta.

A conta PF, de pessoa física, é destinada a qualquer pessoa com um CPF ativo. Alguns bancos não aceitam menores de idade, então vale sempre conferir se você, caso seja menor, pode abrir uma conta.

Esses dois formatos de conta não competem entre si, porque cada um possui sua funcionalidade específica. Logo, na hora de abrir a conta vale mais pesquisar sobre o banco e o que ele oferta, do que sobre a conta em si.

Como abrir uma Conta Jurídica em um banco?

Depende muito do banco, mas em geral o passo a passo costuma se repetir. Por isso, vamos separar esse processo de abertura em dois caminhos: a abertura nos Bancos Digitais e nos Bancos tradicionais.

Imagem de Ernesto Eslava por Pixabay

Bancos Digitais

Nos bancos digitais você consegue abrir uma conta de maneira relativamente rápida. Para isso, você precisará estar com os seguintes documentos em mãos:

  • CNPJ e Razão Social;
  • CPF do responsável;
  • Nome fantasia; grupo econômico (se houver), data de fundação e registro, principal atividade econômica (CNAE), tipo de controle (privado ou público), nº do registro no órgão, valor capital social, data da última alteração contratual, principais produtos da empresa;
  • Endereço comercial e de correspondência;
  • Sócios, acionistas, diretoria, representantes legais e procuradores (se houver);
  • Referências: clientes, fornecedores, bancária;
  • Modelo de tributação;
  • Documentos dos sócios, acionistas, diretoria, representantes legais e procuradores (aplicado para quem não for correntista PF do Banco Inter), documento de identificação e comprovante de endereço;
  • Faturamento dos últimos 12 meses ou previsão de faturamento;
  • Documento de registro da empresa (como Contrato Social, Estatuto Social, Requerimento de Empresário, dentre outros).

Depois, instale o aplicativo ou entre no site do determinado banco que deseja e entre com o pedido de abertura da conta.

Bancos tradicionais

Nessa opção é quase certo que você precisará ir até uma agência. Como esse processo é burocrático, a indicação é essa mesmo.

Se você é uma pessoa que prefere dessa forma e acredita que assim se sente mais seguro, nossa dica é que faça em um banco mais conhecido.

Os documentos são os mesmos e a agência costuma poder ser qualquer uma.

  • CNPJ e Razão Social;
  • CPF do responsável;
  • Nome fantasia; grupo econômico (se houver), data de fundação e registro, principal atividade econômica (CNAE), tipo de controle (privado ou público), nº do registro no órgão, valor capital social, data da última alteração contratual, principais produtos da empresa;
  • Endereço comercial e de correspondência;
  • Sócios, acionistas, diretoria, representantes legais e procuradores (se houver);
  • Referências: clientes, fornecedores, bancária;
  • Modelo de tributação;
  • Documentos dos sócios, acionistas, diretoria, representantes legais e procuradores (aplicado para quem não for correntista PF do Banco Inter), documento de identificação e comprovante de endereço;
  • Faturamento dos últimos 12 meses ou previsão de faturamento;
  • Documento de registro da empresa (como Contrato Social, Estatuto Social, Requerimento de Empresário, dentre outros).

Na presença de qualquer dúvida sobre os benefícios do banco que você deseja, indicamos que entre em contato diretamente com eles ou acesse o site da empresa.

Gostou das dicas? Para mais como essas, siga o —— e fique por dentro de tudo do mundo financeiro!

Franquia de ótica: veja como funciona, quais os custos e procedimentos

Franquia de ótica: veja como funciona, quais os custos e procedimentos 

 O óculos é uma peça super versátil, para alguns é questão de estilo, para outros é uma necessidade e para você que sonha em empreender, ele pode significar uma oportunidade de negócios muito boa. De acordo com a Associação Brasileira de Indústria Óptica, também conhecida como Abióptica, em 2019 o faturamento desse setor foi de R$22,3 bilhões  de reais, enquanto em 2018 foi de R$21,8 bilhões. 

 

A expectativa é que esse mercado óptico continue em crescimento. “Com o envelhecimento da população e a incorporação cada vez maior dos óculos como moda e comportamento, tudo leva a crer que [a partir de] 2020 voltaremos ao crescimento de 20$ ao ano, como tínhamos em 2013”, segundo o presidente da Abióptica, Bento Alcoforado. As franquias de ótica fazem parte dos segmentos do mundo da moda e esse foi o quarto maior faturamento do ano de 2019. 

Franquia de ótica: veja como funciona, quais os custos e procedimentos

Características de uma franquia

Assim como tudo na vida, na hora de decidir abrir uma franquia de ótica, existem algumas características importantes, veja algumas delas: a primeira é, sem dúvidas, gostar de lidar com pessoas, afinal,  uma das frentes desse tipo de franquia é trabalhar e atender pessoas. Em alguns casos é necessário ter paciência para entender e buscar atender a necessidade do cliente e é preciso saber e conseguir explicar todas as tecnologias envolvidas em todos os tipos tanto de lente quanto de armação. É um fato que o bom atendimento é um dos porquês de um cliente retornar à loja e fazer uma nova compra. 

 

Outro fator muito importante é sempre estar em alerta e antenado para entender as principais tendências do mercado. Aliás, é importante ressaltar que um dos diversos motivos para a valorização das redes de óticas é o uso dos óculos e armações não somente como uma necessidade, mas como um objeto da moda. 

 

Uso de óculos corretivos 

Mesmo que para algumas pessoas ele seja um acessório da moda, o óculos também é uma necessidade para muitas outras. De acordo com alguns dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o IBGE, cerca de 19% da população do país têm algum tipo de problema ocular. 

 

Agora, segundo dados da Organização das Nações Unidas, a ONU, há projeções que até 2050 mais da metade da população do planeta pode ter desenvolvido miopia. Ou seja, o uso das lentes corretivas deve e vai aumentar nos próximos anos. Por isso, para o empreendedor que quer investir em uma franquia, se optar por uma ótica, poderá aproveitar esses dados e usá-los a seu favor para crescer o seu negócio. 

 

Porém, para que tudo dê certo, é importante ficar atento a alguns fatores antes mesmo de investir em um negócio desses, como, por exemplo, você deve verificar se a marca que você escolheu é verificada, bem consolidada e estruturada. Além disso, você precisa ter uma certeza sobre a qualidade dos produtos, eles precisam ser bons e ter uma boa durabilidade, só depois você pode investir o seu dinheiro nesse negócio.

 

Continue lendo nosso site!

Como você pode travar sua bicicleta na rua?

Obtenha um cadeado de bicicleta

Todo motociclista deve carregar uma trava de bicicleta em todos os passeios. Você nunca quer economizar no custo da sua fechadura, pois a correta irá deter os ladrões e proteger sua bicicleta cara.

Uma opção é uma trava de cabo. Um cadeado com corrente tornará mais fácil prender sua bicicleta a praticamente qualquer coisa.

Saiba mais sobre seguro bike agora mesmo.

Você pode travar sua bicicleta em qualquer lugar?

Acredite ou não, muitas cidades têm seus próprios regulamentos sobre onde e por quanto tempo os ciclistas podem trancar suas bicicletas em propriedades da cidade. É importante entender quais são os regulamentos em sua cidade, para que você não infrinja nenhuma lei ou seja multado.

Certifique-se de saber onde você pode estacionar temporária ou permanentemente sua bicicleta na cidade se não estiver usando um bicicletário ou estacionamento específico para bicicletas. As leis variam de acordo com cada município, cidade e estado, portanto, cabe a você entender os riscos.

Onde você não deve travar sua bicicleta

Preso às árvores

Nunca trave sua bicicleta em árvores pertencentes à cidade, pois as leis podem afirmar claramente que nenhum objeto pode ser preso a árvores. Muitas cidades nos Estados Unidos estão gastando milhões no plantio de árvores em áreas urbanas , para ajudar a embelezar suas cidades e ajudar no aquecimento global.

As travas das bicicletas podem machucar a casca da árvore, o que pode permitir que os insetos entrem e matem a árvore. Além disso, nem todas as árvores são robustas e, com as ferramentas certas, um ladrão altamente motivado pode derrubar uma árvore rapidamente e roubar sua bicicleta.

Portanto, não estacione e prenda a bicicleta em uma árvore, em algumas cidades como Nova York, pode vir com uma multa pesada.

Trancado nas placas de rua, de ônibus e postes de luz

Se você travar sua bicicleta em um poste de sinalização, certifique-se de que esteja devidamente presa ao solo. Dê uma sacudidela no poste e se ele se mover facilmente, não o use.

Evite placas que estejam faltando alguma sinalização, pois um ladrão pode facilmente levantar a bicicleta por cima do mastro. Se você estiver usando uma corrente ou uma trava de cabo longo, evite postes, pois um ladrão ainda poderá erguer a bicicleta por cima do sinal.

Algumas leis municipais impedem os ciclistas de estacionar em placas de sinalização para deficientes físicos ou que façam com que sua bicicleta bloqueie a calçada.

Parquímetros

Nunca prenda sua bicicleta a um parquímetro, pois isso é uma grande proibição na maioria das cidades. As bicicletas podem bloquear a cobrança de taxas e dificultar o uso do medidor pelos veículos. Os escritórios de polícia e as autoridades municipais terão maior probabilidade de remover uma bicicleta presa a um parquímetro do que uma que está presa a um poste de luz.

Os parquímetros são curtos e alguém com músculos suficientes pode simplesmente levantar a bicicleta por cima do parquímetro e sair andando.

Evite estacionar sua bicicleta perto de qualquer coisa que faça dinheiro para a cidade, incluindo estacionamento pago e com display.

Cerca de arame

Com um alicate de corte, um ladrão pode facilmente cortar os elos da cerca e roubar a bicicleta. Nunca prenda sua bicicleta em uma cerca de segurança em condomínios, empresas ou em qualquer outro lugar da cidade.

Muitos proprietários de empresas não vão gostar de ter ciclistas usando sua cerca de segurança de ferro como uma forma de trancar suas bicicletas. Se a cerca for danificada enquanto sua bicicleta estiver presa a ela, você provavelmente será responsabilizado.

Andaime

As barras “X” do andaime são mantidas no lugar por porcas e parafusos e podem ser facilmente desparafusadas, tornando sua bicicleta vulnerável. Andaime não é uma solução definitiva, ao final da obra os operários desmontam o andaime e deixam no meio da rua tudo que está preso a ele, ou podem levar sua bicicleta com eles.

Se você está estacionando sua bicicleta em um andaime enquanto está no trabalho, você nunca vai querer deixar sua bicicleta durante a noite. Você só deve usar o andaime se souber que os operários da construção não terminarão o trabalho enquanto você estiver trabalhando.

Corrimãos de metrô

Não é legal travar sua bicicleta em qualquer grade de entrada ou saída do metrô. Os metrôs são a força vital de qualquer sistema urbano, porque é assim que as pessoas chegam de lugares diferentes sem o uso de um veículo pessoal.

Uma bicicleta trancada impede que as pessoas acessem a entrada ou saída e pode fazer com que a cidade perca dinheiro. A maioria dos serviços de transporte público possui bicicletários designados.

Hidrante

Nunca trave sua bicicleta em hidrantes, além de sua bicicleta não ser segura, você está bloqueando o uso do hidrante. Se o corpo de bombeiros ou a polícia virem sua bicicleta presa ao hidrante, eles provavelmente vão cortar a fechadura e remover a bicicleta.

Extração de Minerais

Bem-vindo. Por meio deste, pretendemos ajudar os planejadores, a indústria de minerais e outros a explorar a relação entre a extração de minerais e o ambiente histórico

A escala e a proficiência técnica das indústrias extrativas hoje significam que elas podem ter um impacto importante e potencialmente destrutivo sobre os vestígios arqueológicos. Mas eles também podem oferecer raro potencial para fornecer novos conhecimentos sobre nosso ambiente histórico.

Os minerais podem ser definidos em termos econômicos como qualquer substância sólida ou fluida que pode ser extraída da terra com fins lucrativos. Isso não inclui apenas minerais de construção, mas também minerais de energia, metais e minerais industriais.

A mais antiga indústria

A mineração e a extração ao longo da história e o legado da extração de minerais

Informando Planos Minerais

Obter as políticas certas nos planos de minerais é essencial. Os planos são baseados em evidências robustas.
Informando Planos Minerais

Obter as políticas certas nos planos minerais é essencial para que as questões de patrimônio sejam devidamente consideradas quando as aplicações de planejamento estão sendo consideradas. O diálogo entre as principais partes interessadas é essencial em todas as fases do processo de planejamento e não simplesmente quando um pedido de planejamento para o desenvolvimento mineral é feito ou é provável que seja feito.

O sistema liderado pelo plano

Localmente, as políticas e alocações de local dentro dos planos minerais adotados fazem parte do Plano de Desenvolvimento estatutário para cada área. O termo ‘Plano de Desenvolvimento’ é definido no Glossário do Quadro de Política de Planejamento Nacional (NPPF). As decisões de planejamento devem ser feitas de acordo com o Plano de Desenvolvimento, a menos que considerações materiais indiquem o contrário. Isso fornece a base de um sistema orientado por planos. O NPPF fornece as políticas nacionais que devem ser levadas em consideração ao se considerar as políticas e propostas para a extração mineral na Inglaterra. Deve ser lido como um todo.

A base de evidências que informa os Planos Minerais

Os planos minerais são preparados pelas autoridades de planejamento mineral. Eles desempenham um papel importante no estabelecimento de uma estrutura positiva para manter um suprimento estável e adequado de minerais – o que é crucial para a economia do Reino Unido (consulte o site da Associação de Produtos Minerais para obter mais informações neste link para nossa economia).

Os planos minerais ajudam a identificar o nível de fornecimento necessário e orientar a localização de extração futura. Ambos os elementos são informados pela base de evidências reunida pelas autoridades de planejamento mineral. O NPPF descreve os requisitos para a base de evidências que informa a elaboração de planos.

Um desses requisitos é preparar uma Avaliação Agregada Local (LAA). LAAs ajudam a informar o nível de fornecimento de minerais em diferentes áreas de produção de minerais em todo o país. Eles monitoram a oferta de agregados, calculando a média de 10 anos de vendas. Eles também analisam o potencial de reservas permitidas (terras com permissão de planejamento atual para extração mineral) para atender à demanda esperada. Em outras palavras, eles ajudam a manter um ‘fornecimento estável e adequado de agregados’, conforme declarado no NPPF. Um ponto de partida útil para aprender mais sobre LAAs é o Guia de Práticas de Planejamento(abre em uma nova janela)(PPG). As orientações sobre a produção e o uso de LAAs estão disponíveis para download no site da Planning Officers Society .

Com foco no meio ambiente histórico, as fontes de informações relevantes incluem, mas não estão limitadas a, o Registro Ambiental Histórico local (HER) e a Lista do Patrimônio Nacional da Inglaterra:

O Heritage Gateway oferece acesso remoto a muitos HERs locais para obter informações sobre edifícios históricos, sítios arqueológicos e outras características. Observe que as informações fornecidas são apenas um resumo do que é registrado pelo HER. Outros HERs podem ter seus próprios recursos de pesquisa online. Os detalhes de contato de todas as autoridades locais e da maioria dos HERs das autoridades de parques nacionais na Inglaterra estão disponíveis no Heritage Gateway.

A Lista do Patrimônio Nacional da Inglaterra fornece descrições de todos os bens patrimoniais designados nacionalmente, incluindo edifícios listados, monumentos programados, parques e jardins registrados, campos de batalha registrados e destroços protegidos. Essas descrições variam em sua integridade, com apenas as mais recentes fornecendo análises da importância de cada ativo.

Os minerais só podem ser extraídos onde ocorrem. Portanto, ao considerar possíveis localizações futuras, será vital ter uma base de evidências robusta sobre o ambiente histórico em áreas de produção mineral.

A Inglaterra histórica ajudou a apoiar avaliações de recursos arqueológicos em certas áreas de produção mineral, o que pode ajudar a informar o processo de identificação de locais potenciais de extração futura. Essas avaliações estão disponíveis para download no Serviço de Dados Arqueológicos .

Fatores arqueológicos, geológicos e outros relevantes podem ser usados ​​para criar conjuntos de dados que evitem que grandes áreas do campo sejam designadas como áreas de potencial arqueológico.

Considerando o Paleolítico

O desenvolvimento mineral oferece raro potencial para fornecer novos conhecimentos sobre nosso ambiente histórico. Isso pode ser especialmente valioso no contexto dos vestígios do Paleolítico, que muitas vezes estão profundamente enterrados em depósitos que só são acessíveis em pedreiras.

Observando a falta de informações paleolíticas precisas sobre muitos HERs ( algo que HE está trabalhando para resolver ), serão necessárias pesquisas adicionais de registros do English Rivers Paleolithic Survey ( Wessex Archaeology ), guias de campo da Quaternary Research Association e outras fontes. Também é uma boa prática que o potencial Paleolítico de um local seja avaliado por um especialista em Paleolítico / Pleistoceno.

Impacto ambiental da energia eólica

O vento não produz gases tóxicos nem contribui para o efeito estufa; também não gera resíduos perigosos. Mas alguns de seus efeitos colaterais e consequências requerem alguma atenção.

A utilização da energia eólica , como qualquer outra ação antrópica, afeta inevitavelmente o meio ambiente, sendo os seus efeitos negativos sentidos no solo, na flora e na fauna do local onde estão instalados os parques eólicos. Mas, apesar de tudo, esses problemas podem ser resolvidos e minimizados por meio de um planejamento adequado.

Efeitos no solo

O efeito dos parques eólicos no uso da terra depende da localização: os campos de turbinas eólicas localizados em áreas planas normalmente usam mais terra do que aqueles localizados em áreas altas, colinas ou ao pé de áreas íngremes. No entanto, as turbinas eólicas não ocupam todo o terreno. Eles devem ser espaçados aproximadamente 5 a 10 vezes o diâmetro de seus rotores (o diâmetro dos rotores inclui as pás). Por este motivo, os próprios aerogeradores e a infraestrutura que os acompanha (estradas de acesso, ligações à rede eléctrica…) ocupam uma pequena área do total de um parque eólico.

Em média, considera-se que um parque eólico necessita de 4 a 20 ha para cada MW de potência, embora a área ocupada por uma turbina eólica seja de apenas 0,43 ha / MW. Mas o solo que permanece sob as turbinas eólicas pode ser usado para outros usos: agricultura, pasto para gado, comunicações terrestres, trilhas para caminhadas, etc. Eles também podem estar localizados em espaços industriais, reduzindo as preocupações com o uso do solo em áreas de maior interesse natural.

Impacto em flora e fauna

O impacto da energia eólica na vida selvagem, especialmente nas aves e, especificamente, nos morcegos, foi amplamente estudado e documentado. Mortes de pássaros e morcegos foram documentadas não apenas por impactos diretos, mas também por mudanças na pressão atmosférica causadas pela rotação das lâminas. Também há alterações em seus habitats.

No entanto, descobriu-se que os morcegos são mais ativos em baixas velocidades de vento. Se levarmos em consideração que a rentabilidade das turbinas eólicas aumenta com a velocidade do vento, elas poderiam ser desconectadas em baixas velocidades, tendo um efeito muito positivo nas populações animais sem maiores penalidades de natureza econômica.

Outras considerações sobre o impacto ambiental da energia eólica

Além do impacto no solo, na flora e na fauna, deve-se levar em consideração o impacto visual e acústico das turbinas eólicas. O ruído causado pelas turbinas eólicas se deve justamente ao movimento das pás no ar. Também há algum ruído vindo das partes mecânicas da turbina. Se esse ruído é mais ou menos perceptível, dependerá do projeto de cada turbina eólica e da velocidade do vento.

As emissões também são significativas na fabricação, transporte de materiais, construção, manutenção e remoção da turbina eólica. Embora no cálculo global de emissões estas sejam consideradas muito inferiores às produzidas pela geração de energia a partir de gás ou petróleo, continua sendo uma fonte de energia muito mais limpa e alternativa aos combustíveis fósseis.

9 dicas valiosas para o primeiro encontro do Tinder

Bastante emocionante, um primeiro encontro com alguém que você nunca viu na vida real, mas com quem você já trocou muitos detalhes no bate-papo. Como você agora consegue manter a calma e evitar um ou outro certamente aparecendo erro, mostramos em nossas dez regras de ouro para o primeiro encontro do Tinder:

1. A nomeação

Vocês têm escrito um para o outro por um tempo, mas de alguma forma ele não pede um encontro? Então faça isso! Escrever muito tempo sem ver um ao outro viver só leva a expectativas muito altas. 

É melhor fazer a verificação da realidade mais rápido! E se você tem medo que ele não queira se encontrar com você: Então pelo menos você sabe e você pode salvar a si mesmo a escrita demorada de agora em diante.

2. O que você está procurando?

Antes de se enfrentarem, vocês devem, se possível, descobrir o que ele está procurando. Ele está apenas procurando um encontro de uma noite ou ele está basicamente aberto a mais? E quanto a você: uma aventura inócua ou em busca do Sr. Certo? Quanto mais abertamente você lida com suas ideias, menos provável é que alguém fique desapontado depois. Portanto: Seja honesto quando lhe fizerem essa pergunta!

3. O ponto de encontro

Não importa qual de vocês sugere onde você se encontra: Há definitivamente algumas coisas a considerar ao escolher. Em nenhuma circunstância você vai se encontrar com ele ou você, porque por toda a familiaridade que pode já ter surgido em seu bate-papo, você é estranho e não deve confiar um no outro cegamente.

 Então é melhor encontrar em solo neutro em um café, um restaurante ou um bar. Ou você pode dar uma volta, para o museu, para um mercado … Então você pode falar em paz, conhecer-se melhor e avaliar. 

O primeiro encontro no cinema ou no teatro pode não ser a melhor ideia, porque parece muito ruim com entretenimento. Também não é uma boa ideia: traga seu melhor amigo. Afinal, é sobre vocês dois, o resto virá mais tarde.

4. A roupa

Seu encontro está pronto? Perfeito! Então agora você “só” tem que encontrar algo adequado para vestir. O que funciona: seu jeans favorito e um top refinado. Ou um vestido legal, sua nova saia, o que for preciso para você se sentir confortável. 

Se você quiser, você também pode alcançar diretamente na caixa sexy e abrir em uma roupa super apertada, incluindo saltos altos. Mas pode ser que seja então bastante difícil para ele seguir sua conversa.

5. Saúde!

Se você se encontrar à noite para jantar ou em um bar e decidir sobre uma ou outra bebida alcoólica, você talvez não deve olhar muito fundo no copo no primeiro encontro. 

Por mais agradável que seja que mais algumas voltas nos deixam um pouco mais relaxados, também pode ser embaraçoso se você em algum momento completamente desinibido revelar coisas sobre si mesmo que você teria gostado de manter para si mesmo por um tempo.

6. Comida

A regra mais importante ao marcar uma hora para comer: Por favor, coma o que quiser e não o que pode parecer legal. Se você se sentir como salada, então peça um. Quer um hambúrguer? Entrar! Nada parece mais legal do que autenticidade. E é assim que seu encontro deve finalmente conhecê-lo, certo?

7. A seleção de tópicos

Em princípio, você pode falar sobre o que quer e o que está acontecendo. No entanto, um ou outro penhasco ainda deve ser habilmente evitado. Perguntas sobre ex-namorados, número atual de encontros do Tinder ou até mesmo sobre os produtos preferidos de sex shop online sempre levam a apenas uma coisa: frustração. 

Se estes são tópicos importantes para você, você pode, naturalmente, discutir política ou religião. No entanto, pode muito bem ser que os fragmentos voam relativamente rapidamente – o que não é necessariamente ruim, então você sabe pelo menos quem tem qual opinião e se você pode lidar com isso.

8. Questão de todas as perguntas

E isso é: “Vamos nos ver de novo?” Ou também: “Para mim ou para você?” Aqui é importante pensar bem. Se você realmente gosta do cara e você realmente quer vê-lo novamente, você deve dizer isso. 

Se, por outro lado, você encontrá-lo apenas tão médio e não necessariamente querer sair com ele novamente – então, por favor, diga isso, porque ninguém quer fazer falsas esperanças. 

E agora para a segunda pergunta: De alguma forma há algo nisso que o outro se torna ainda mais interessante se você não acabar diretamente na cama. Mas: Se vocês são realmente feitos um para o outro e sentem vontade, por que não fariam isso? Mais uma vez, faça o que quiser.

9. No dia seguinte

Se você acordar com ele, ele com você ou se você terminou no dia anterior e quer se encontrar de novo: fique calmo! Se ele estiver realmente interessado em vê-lo novamente, ele entrará em contato.

Esqueça a “regra dos três dias” – se você não pode mais mantê-la fora, então escreva para ele. Se ele voltar, está tudo bem. Se nada vier, então ele não tem interesse.