Quando fizer o planejamento financeiro da sua empresa, pensando em expansão ou até em manejar as finanças na crise, considere investir no bem-estar financeiro dos seus funcionários.

Pessoas sem problemas econômicos são menos estressadas, mais produtivas e até valorizam mais o trabalho.

Para entender tudo sobre esta realidade, continue a leitura porque explicaremos todas as vantagens que o seu negócio obtém quando você investe na saúde financeira dos seus colaboradores.

 

O que é bem-estar financeiro?

O bem-estar financeiro, de maneira resumida, representa a capacidade de pagar as despesas mensais sem estresse e preocupação. Isso também engloba não ter medo de perder o emprego ou não conseguir quitar dívidas.

Ou seja, o bem-estar financeiro acontece quando não há uma preocupação excessiva com as finanças. E essa é uma das grandes perturbações dos brasileiros, responsável por muitos problemas psicológicos.

Assim, investir na saúde financeira é, também, uma questão de necessidade para ter uma vida plena.

 

Por que ele é importante para sua empresa e colaboradores?

Agora eu vou te mostrar por quais motivos você deve se preocupar com o bem-estar financeiro dos seus colaboradores. 

 

Melhora na produtividade

Primeiramente, funcionários sem preocupações são mais produtivos e felizes no trabalho. Uma pesquisa da PWC mostrou que 54% dos funcionários apontam as dificuldades financeiras como o principal responsável pelo estresse.

Ou seja, com essa questão solucionada, as pessoas ficam muito mais focadas em resolver os desafios do dia a dia e conseguem resultados melhores no trabalho.

 

Menor rotatividade

Além disso, um dos grandes benefícios de investir no bem-estar financeiro dos seus funcionários é a redução da rotatividade na empresa.

Os colaboradores valorizam empresas que se preocupam com os funcionários. E quando a empresa investe em melhorar a saúde financeira deles, eles se sentem acolhidos e mais dispostos a trabalhar naquele lugar.

 

Aumenta engajamento

Isso também aumenta o engajamento dos trabalhadores. Imagine uma pessoa com uma dívida alta no cartão de crédito que não sabe como solucionar o problema.

Ela sofre há meses com a situação e a cada nova parcela da dívida o estresse dentro de si só fica mais acumulado. Assim, ela tem dificuldade de trabalhar e até de ter momentos de lazer, por estar sempre preocupada.

Então, a sua empresa ofereceu uma consultoria financeira e, em conjunto com um especialista, essa pessoa conseguiu se organizar para quitar totalmente as suas dívidas.

Com isso, ela se sentiu valorizada e tem até um sentimento de gratidão com a empresa, motivada a trabalhar melhor, com mais produtividade e engajando outras pessoas.

Isso é o que acontece, muitas vezes, quando os funcionários conseguem resolver os seus problemas financeiros graças à ajuda da empresa em que trabalham.

 

Como desenvolver o bem-estar financeiro?

Diante desta realidade, você pode estar se perguntando como fazer para desenvolver o bem-estar financeiro da sua empresa para que os seus funcionários consigam organizar as finanças na crise.

Existem várias alternativas. Você pode contratar especialistas para dar palestras sobre educação financeira, com variados temas que podem ser escolhidos pelos próprios funcionários.

Outra opção é oferecer consultoria personalizada para que os seus colaboradores tenham uma atenção pessoal. Assim, em conjunto com um especialista, é possível traçar um plano de recuperação para voltar a se ter controle sobre as próprias finanças.

Mesmo que o funcionário não tenha dívidas, ele pode aproveitar esta consultoria para aprender a investir, por exemplo, e guardar uma reserva de emergência para situações de crise.

Esses treinamentos e consultorias podem abordar temas básicos como o uso consciente do cartão de crédito, a importância do planejamento financeiro no momento de pedir um empréstimo pessoal e a forma de negociar dívidas com os bancos usando o poder de barganha dos consumidores.

Também é recomendado que você inclua o tema substituição de dívidas, porque muitas pessoas não sabem como funciona essa possibilidade de solução financeira.

Dívidas do cartão costumam ter as maiores taxas de juros, por exemplo. Por isso, os colaboradores com esse tipo de dívida podem trocá-las por opções mais baratas, como empréstimos com garantia de veículo ou com garantia de imóvel, que possuem taxas mais baixas.

 

Considerações finais

O objetivo deste texto foi mostrar a você o quanto vale a pena ajudar os seus funcionários a organizar as finanças na crise através de uma educação financeira de qualidade.

Nesse contexto, lembre-se de que isso melhorará a produtividade da sua empresa, reduzirá a rotatividade do negócio e ainda aumentará o engajamento dos colaboradores com o negócio.

Assim, busque oferecer treinamentos e consultorias que tratem sobre empréstimo, cartão de crédito, negociação de dívidas e outros temas relacionados à saúde financeira para que os funcionários se sintam valorizados e possam solucionar os seus problemas econômicos com a ajuda da empresa.